Young Deal é a próxima proposta em ascensão no Rap nacional

0
417

Por: Hélio Cristóvão

Young Deal é o jovem sonhador que desde 2009 começou a dar os primeiros passos na arte musical, quando interpretava artistas angolanos como: Anselmo Ralph e Big Nelo. Porém, foi em 2012 que entrou no estúdio a fim de gravar, pela primeira vez, participando na música de um velho amigo.

Em 2013 mudou-se para a província da Huíla, Lubango , por motivos académicos, onde aprimorou o Rap, mas foi  em 2016, após o lançamento da sua primeira música a solo, intitulada “Sentimentos”, que começou a levar a carreira musical mais a sério.

Em entrevista ao PLATINALINE, Young Deal falou sobre o que o levou a fazer música, bem como dos próximos projectos que se avizinham. “O que me levou a escolher a música é o amor, a paixão, prazer e a felicidade que eu sinto ao ouvir e ver os artistas a fazerem música. Quero ser Artista, quero sentir o que eles sentem e vibrar como eles. E sinceramente eu amo fazer música, sou um homem de cultura . Não há outro motivo maior do que o amor por esta Arte, e em particular ao Rap”, expressou.

A próxima estrela em ascensão tem disponível no mercado a EP Young Deal- Rebirth, lançado em 2017, e ainda três faixas independentes, nomeadamente “Agarra a minha mão”, ft Pelé, “Rótulos” e “Midnight”, disponíveis para download gratuito nas plataformas digitais.

Para o próximo mês de Agosto, o rapper vai disponibilizar a sua segunda EP “Antiquado”, que trará a participação vocal de António Mierques, bem como outras surpresas.

Inspirado em diversos artistas nacionais, em que sonha fazer participações, com destaque para Young Double, Edson Dos Anjos, Dji Tafinha, Og Vuino, NGA, Nasty C, Abdiel, Big Sean e Xuxu Bower, Big Nelo, Cage One & Paulelson, a.k.a Mr. Aleluia. “Na verdade aprecio muitos  Artistas angolanos e não só, mas estes são os que mais me excitam a fazer Rap”.

Apesar de não estar directamente vinculado à uma produtora musical, Young destaca que a par disso, tem ligações fortes e muito próximas às pessoas amigas ,no que se refere a produção musical. “Eles têm sido os meus grandes suportes. Até agora, Falo da Sul Music Record, que não olho para ela como uma produtora, mas como a minha família, meu lar, em que sou e continuarei grato, especialmente ao produtor Nisqua Augusto. Muito obrigado por tudo, tens sido um pai para esse puto”, agradeceu o rapper, que mais adiante disse: “Como artista, encaro a necessidade de estar associado a uma produtora maior e creio profundamente que essa realidade me levará a aprofundar mais ainda questões ligadas ao profissionalismo, bem como a liberdade de trabalho. Entretanto, estou aberto para novos desafios de modo a mostrar para Angola e ao mundo aquilo que sou capaz. Assim vou indo e acreditando até chegar a minha vez  de dizer que “não há sucesso sem sacrifício, ao longo da minha caminhada eu aprendi isso”.

Ainda sobre o próximo EP “Antiquado”, o cantor está a promover a sua última faixa intitulada “Foi”, que conta com a participação de um dos seus produtores, o rapper Shine, já disponível em todas as plataformas. “ Aproveito a oportunidade para pedir aos manos/as que acompanham a entrevista, que ouçam, comentem e partilhem, ajudem-me nessa luta.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui