- Publicidade -

More

    'A Vida da Gente', a nova novela das 19h, estreia hoje, 27 de Setembro Em Angola

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    Estreia hoje, dia 27 de setembro, ‘A Vida da Gente’ a nova novela das 19h da TV Globo Internacional. Nesta história é dado destaque ao panorama das configurações familiares contemporâneas, que há muito extrapolaram a definição do dicionário. “Quis trazer para o centro da ficção o que vivemos e experimentamos hoje, nos novos desenhos das relações familiares e humanas”, adianta a autora, Lícia Manzo.
    “É uma novela com muita emoção, simples e que traz à tona situações e experiências que podem acontecer a qualquer um”, completa o director Jayme Monjardim. a Platina Line esteve na festa de lançamento e mostra os bastidores, o perfil dos personagens e ainda entrevista com autor e director da Novela…. siga com exclusivdidade 

    Família. O termo foi criado na Roma antiga e, através do latim, entrou para a língua portuguesa no século XVI. Hoje, um único significado para a palavra é praticamente impossível. Para alguns, valem os laços sanguíneos. Para outros, as conexões e afetividades que nos sustentam.

     

    Em “A Vida da Gente”, Lícia Manzo mostra um panorama das configurações familiares contemporâneas, que há muito extrapolaram a definição do dicionário. “Quis trazer para o centro da ficção o que vivemos e experimentamos hoje, nos novos desenhos das relações familiares e humanas”, adianta a autora. Com direcção de núcleo e geral de Jayme Monjardim e direcção geral de Fabrício Mamberti, a nova novela das seis tem estreia marcada para o dia 27 de setembro. “É uma novela com muita emoção, simples e que traz à tona situações e experiências que podem acontecer a qualquer um”, completa Jayme Monjardim.

     

    Resumo da Ópera

    Ana (Fernanda Vasconcellos) e Rodrigo (Rafael Cardoso), nascidos e crescidos em Porto Alegre, conviveram como irmãos postiços durante boa parte da infância e adolescência, desde que Eva (Ana Beatriz Nogueira), mãe dela, e Jonas (Paulo Betti), pai dele, se casaram. Hoje, no auge da juventude, hormonas à flor da pele, descobrem-se apaixonados, ao mesmo tempo em que, por ironia do destino, seus pais iniciam um violento e litigioso processo de separação.

    Montéquios & Capuletos

    Romeu e Julieta modernos, apartados pelo ódio entre as famílias, Rodrigo e Ana são obrigados a acabar o namoro precocemente, o que é devastador para ambos. Com  a rebeldia típica dos jovens, tentam manter o romance em segredo, mas Jonas e Eva, agora separados, jogam sujo, interceptando emails, telefonemas, e conspirando para a dissolução do namoro que, por fim, acaba morrendo.

     

    Porém, um mês depois, Ana (Fernanda Vasconcellos), em pânico, descobre-se grávida depois do único encontro que teve com seu amor proibido. Eva, dominadora, não se conforma: além do inconveniente de a filha adolescente estar grávida do ex-enteado, cujo pai Eva (Ana Beatriz Nogueira) agora odeia, um possível neto ameaçaria o sustento de toda a família, já que Ana (Fernanda Vasconcellos) – tenista promissora, com títulos e troféus – é contratada por uma poderosa empresa de artigos esportivos para representar a imagem publicitária de juventude, disciplina e saúde.

     

    Ana cede então à chantagem da mãe, pensando também na irmã Manuela (Marjorie Estiano), jovem levemente manca, gauche e sensível. No plano engendrado por Eva (Ana Beatriz Nogueira) para livrá-las da difícil situação, farão uma viagem – período suficiente para a gestação e o nascimento do bebê – voltando em seguida. A bebé, Júlia (Jesuela Moro), suposta nova irmãzinha de Manuela e Júlia, será apresentada como filha de um caso fortuito de Eva no exterior.

     

    Ana (Fernanda Vasconcellos) retoma a carreira de tenista, preocupada com o sustento da filha/irmã, e volta a treinar.

     

    Fugindo do Inferno

    Os conflitos entre Ana e a mãe se aumentam e as discordâncias sobre a criação de Júlia (Jesuela Moro) são cada vez maiores. Autocentrada, Eva matricula a criança numa creche de período integral. Afinal ‘já se sacrificou com muitas noites em claro por conta de filho’. Exasperadas com a tirania da mãe, Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano) – mais que irmãs, amigas como jamais se viu – decidem procurar a avó, a doce Iná (Nicette Bruno), em Gramado, onde pretendem se estabelecer e criar Júlia.

    Do Fundo do Lago

    Na calada da noite, Ana e Manu pegam um carro e partem em segredo, levando a pequena Júlia. Ao volante, Manu passa sobre um buraco na estrada, o carro capota e… afunda num lago, do qual ela rapidamente emerge, trazendo Júlia (Jesuela Moro) nos braços. Já Ana (Fernanda Vasconcellos), retirada de lá algum tempo depois, entra num coma profundo e, segundo os médicos, irreversível.

     

    A Bela Adormecida

    À beira da cama da amada desacordada, Rodrigo (Rafael Cardoso), arrasado, confessa seu amor. A cena destrói o coração de Manu (Marjorie Estiano) que, num ímpeto, revela ao rapaz toda a verdade: Júlia (Jesuela Moro) é, na verdade, filha dele com Ana (Fernanda Vasconcellos). A descoberta tem, para Rodrigo, o sabor de um renascimento. E ele promete à inconsciente Ana resgatar e cuidar para sempre da filha dos dois.

     

    Toma que o Filho é Meu

    Movido pela paixão, Rodrigo entra na justiça e, após o teste de DNA, consegue a guarda de Júlia, deixando Eva judicialmente encrencada. Revoltada com a filha por tê-la denunciado ao ex-enteado e agora genro, Eva expulsa Manu de casa.

     

    Na casa de Rodrigo, a situação não é diferente: Jonas (Paulo Betti), pai autoritário – empenhado em fazer do filho seu sucessor nos negócios da família – o ameaça: ou o rapaz desiste de desgraçar a própria vida, atrapalhando estudos e a carreira para assumir sozinho, antes dos vinte anos, a paternidade de uma criança – ‘e ainda por cima filha de quem é!’ – ou o faça longe dali!

    Juventude Roubada

    Rodrigo (Rafael Cardoso) sai de casa desarvorado, sem dinheiro ou perspectiva profissional, levando consigo a filha pequena. Sem saber o que fazer, ou aonde ir com a criança, busca refúgio na casa da avó de Manu (Marjorie Estiano), em Gramado.

     

    Vivendo com vó Iná (Nicette Bruno), íntegra e trabalhadora, Rodrigo (Rafael Cardoso) e Manu (Marjorie Estiano) dividem os cuidados com Júlia (Jesuela Moro). É duro terem a juventude, os estudos, as festinhas subitamente roubados. Mas o bom coração de ambos fala mais alto e, guiados pelo amor comum à irmã/amada, prosseguem compartilhando cada dificuldade e cada pequena alegria, lutando para dar a Júlia (Jesuela Moro) o que Ana certamente lhe daria, se não estivesse inerte sobre a cama.

     

    Papá & Mamã

    O tempo passa, o quadro de Ana (Fernanda Vasconcellos) parece irreversível. Júlia (Jesuela Moro) desenvolve-se, com irresistíveis sorrisos e gracinhas. Mais do que ampará-los, Iná (Nicette Bruno) dá força para que Manu (Marjorie Estiano) invista num relacionamento com Rodrigo (Rafael Cardoso).

     

    De facto, do apoio mútuo entre Rodrigo e Manu, em meio a tanto desespero, nasce um forte sentimento, diferente da paixão entre homem e mulher, porém próximo do mais nobre amor possível entre um e outro. Numa noite encantadora em família, Júlia (Jesuela Moro) dá seus primeiros passos e chama os dois de ‘papá’ e ‘mamã’. E então… Rodrigo e Manu se beijam.

     

    Quatro Anos Depois

    A história salta quatro anos e encontramos Júlia (Jesuela Moro) crescida, alegre e seguramente amparada pelos ‘pais’, Rodrigo (Rafael Cardoso) e Manu (Marjorie Estiano), que, agora casados, conseguiram prosperar. Associada a Maria (Neusa Borges) – antiga empregada de Eva (Ana Beatriz Nogueira), que criou as filhas da patroa com zelo e amor incomuns – Manu (Marjorie Estiano) abriu um pequeno e bem sucedido negócio de doces e bolos para festas. Rodrigo (Rafael Cardoso) faz a contabilidade e os contatos da pequena empresa, formou-se arquiteto, como tanto desejava, e hoje estagia num escritório. Tudo parece caminhar a contento, até que uma

    reviravolta muda o rumo dos acontecimentos…

     

    Tempo de Despertar

    O telefone toca no pequeno apartamento de Eva (Ana Beatriz Nogueira), em um bairro residencial de Porto Alegre, anunciando o supostamente impossível: após quatro anos incomunicável em sua vida vegetativa, Ana (Fernanda Vasconcellos) acaba de despertar.

     

    No hospital, diante da filha renascida, que ignora a passagem do tempo e implora a presença de Júlia e Rodrigo – seu único e verdadeiro amor –, Eva é impiedosa. Vinga-se de Manuela e ‘envenena’ Ana com sua versão dos factos. Diz que Manu apropriou-se da vida da irmã assim que ela entrou em coma, tomando para si o namorado e a filha de Ana. Confusa e incrédula, Ana recusa-se a crer no relato da mãe e pede a seu médico, Dr. Lúcio (Thiago Lacerda), que traga a irmã até o hospital.

     

    Minha Vida sem Mim

    Diante de Júlia (Jesuela Moro), Rodrigo (Rafael Cardoso) e Manu (que, destroçada, confirma o que Eva contara à irmã), Ana (Fernanda Vasconcellos) experimenta sentimentos ambivalentes: alegria por reencontrar a filha feliz e saudável; gratidão à irmã pelos cuidados com a menina; o sufocado e proibido amor por Rodrigo; ciúme e cobiça por uma vida que deveria ter sido a sua; ternura ao ver a irmã deficiente, outrora rejeitada, casada e aparentemente feliz; mágoa por ter sido tão fácil e simplesmente substituída.

     

    Numa conversa a sós com Ana, Manu (sentindo-se culpada pelo acidente que subtraiu quatro anos da vida da irmã e, principalmente, por ter tomado o lugar que lhe pertencia) propõe abertamente sair de cena, pois reconhece o amor que ainda une Ana e Rodrigo. Ana, porém, igualmente culpada em roubar da irmã deficiente (a vida inteira relegada por Eva) a família estável e feliz que amorosamente construiu para si, tranquiliza Manu (Marjorie Estiano): o que houve entre ela e Rodrigo é passado. E está interessada em Lúcio (Thiago Lacerda), seu médico, com quem descobriu ter muitas afinidades.

     

    Mas Manuela não se convence e, diante disso, Ana inicia um namoro com Lúcio, na intenção de ‘libertar’ a irmã. Manu (Marjorie Estiano) retoma então sua vida com Rodrigo (Rafael Cardoso), que também não sabe como administrar seu amor por Ana (Fernanda Vasconcellos). Algum tempo se passa e, numa das ‘visitas’ de Ana a Júlia, a paixão fala mais forte e…

    Beijo de Amor

    No quintal da casa, Rodrigo (Rafael Cardoso) e Ana (Fernanda Vasconcellos) conversam a sós pela primeira vez em quatro anos. Acabam de pôr Júlia para dormir, Manu (Marjorie Estiano) está no trabalho, e Ana sente-se frustrada pela difícil comunicação com a menina, incapaz de compreender que ‘aquela é sua mãe’. Rodrigo tenta consolá-la, mas, diante dos olhos marejados da amada, ele instintivamente a abraça. O abraço terno e fraternal os conduz a uma atracção incontrolável. Um ‘eu te amo’ escapa, culpado, confuso, da boca de um e de outro, e eles se beijam, ávidos, apaixonados. De volta do trabalho, Manu quase flagra a cena, mas os dois se recompõem a tempo.

     

    No portão de casa, acompanhando Ana até o táxi, Rodrigo implora que se encontrem a sós novamente. Afinal, precisam conversar…

     

    Traição

    Ana (Fernanda Vasconcellos) finalmente cede aos apelos insistentes de Rodrigo (Rafael Cardoso) e o recebe em casa. Mas, ao entrar no prédio de Ana, ele é apanhado por Eva (Ana Beatriz Nogueira), que continua rondando a vida da filha. Maliciosa, Eva liga para Manu (Marjorie Estiano), instruindo-a a seguir imediatamente para a casa da irmã.

     

    Dentro de casa, entre soluços, Rodrigo e Ana não sabem como resolver a difícil equação: magoar Manu seria insuportável para ambos; ao mesmo tempo, reconhecem a força do sentimento que ainda existe entre eles. Tomados de culpa, amor, desespero, eles abraçam-se, beijam-se, despedem-se e, um minuto depois, beijam-se de novo. A paixão fala mais alto… Mas Manu entra pela porta dos fundos e, incrédula e chocada, flagra a cena…

    A Partida

    Sentindo-se mortalmente traída, Manu (Marjorie Estiano) separa-se de Rodrigo (Rafael Cardoso) e deixa a casa. Indiferente aos pedidos de perdão de Ana (Fernanda Vasconcellos), embarca para outro estado e emprega-se numa doceria.

     

    Embora arrasado pela dor causada à Manu, Rodrigo acredita que não há como fugir à verdade, e pede a Ana que dê tempo ao tempo: aos poucos tudo será assimilado e eles poderão viver juntos, como sempre desejaram.

     

    Mas a partida de Manu tem um efeito devastador sobre Júlia. A sua ‘mamã’ lhe foi subitamente tirada, e agora querem lhe empurrar uma estranha. A cada nova visita, Júlia (Jesuela Moro) rejeita Ana abertamente, em crises de birra, febre, cólicas, deixando Rodrigo e Ana perplexos, impotentes, e ainda mais culpados.

     

    Desesperada, Ana se decide: se disser sim ao pedido de casamento que Lúcio (Thiago Lacerda) recentemente lhe fez, poderá certamente trazer a irmã de volta. Assim, Ana (Fernanda Vasconcellos) marca casamento com Lúcio e, algum tempo depois, Manu (Marjorie Estiano), preocupada com o estado emocional de Júlia, retorna à cidade.

     

    Menina Bola

    Ao dizer sim a Lúcio no altar, Ana (Fernanda Vasconcellos) sabe estar dizendo não à verdade e a seu próprio coração. Mas, mais que isso, dói em seu peito a ausência da irmã.

     

    Mesmo sem retomar o casamento com Rodrigo, Manuela aceita viver com Júlia. Afinal, a menina tem nela sua referência materna. Júlia apelida a si mesma de ‘menina-bola’, pois agora roda três lares, alternando fins-de-semana nas casas de Manu, do seu pai e de Ana, sua mãe biológica.

     

    A presença de Júlia na vida do casal recém-formado é especialmente benéfica para Lúcio (Thiago Lacerda), que estéril, não pôde realizar o sonho de ser pai e passa a dedicar atenção especial à menina.

     

    Os encontros entre todas as ‘mães’ e ‘pais’ de Júlia (Ana, Manu, Rodrigo e, agora, Lúcio) são raros e esporádicos: aniversários, um ou outro evento escolar. Ainda assim, em cada uma dessas ocasiões, a tensão entre eles é visível: Ana e Rodrigo constrangidos; as irmãs trocam palavras formais e obrigatórias; Manu e o ex-marido desconfortáveis um diante do outro. E é justamente aproveitando uma dessas ocasiões que Ana tenta quebrar o gelo com a irmã…

     

    Amor & Ódio

    Mas Manu (Marjorie Estiano) é dura, franca e direta: prefere que sigam deste modo, afastadas. Ana (Fernanda Vasconcellos) destruiu sua confiança: negava o que sentia por Rodrigo (Rafael Cardoso) enquanto mantinha um caso secreto com ele. E agora pretende destruir a boa-fé de Lúcio (Thiago Lacerda), usando-o para expiar sua culpa! Ana mal reconhece a irmã amorosa com quem sempre tivera uma aliança inquebrantável: juntas, as duas suportaram a tirania de Eva (Ana Beatriz Nogueira). Graças ao apoio mútuo, sentiram-se amparadas, mesmo em meio à indiferença e narcisismo maternos. E agora, como se de súbito o amor revelasse sua outra face, o ódio de Manu contamina Ana, que devolve furiosa cada acusação: na verdade, desde menina, Manu (Marjorie Estiano) fora apaixonada por Rodrigo (Rafael Cardoso), só que nunca tivera coragem de confessar!  Quem é ela, então, para lhe cobrar a verdade? Na primeira oportunidade, mesmo com Ana à beira da morte, tratou de tomar seu lugar sem a menor sombra de culpa!

     

    Atraída pelos gritos, Júlia (Jesuela Moro) entra, flagrando o litígio entre suas ‘mães’. Manu pega a menina no colo e, antes de sair, sussurra ao pé do ouvido da irmã: ‘Se é em nome da minha felicidade que você está investindo na mentira desse seu casamento, eu te peço… libera o teu marido. O Lucio é um cara bacana, que não merece ser usado por alguém como você!’

    Exílio

    Abalada pelas palavras da irmã, Ana decide romper o casamento com Lúcio (Thiago Lacerda), que fica arrasado. Em pouco mais de um ano de relação, além de sinceramente apaixonado por Ana, Lúcio foi capaz de construir um forte vínculo com Júlia, de quem agora se vê obrigado a se separar.

     

    Ante o desalento de Lúcio, Ana percebe: o seu despertar, em vez de alegria, trouxe dor a todos. Sua filha teve o lar desfeito; sua irmã perdeu o marido; e Lúcio, a quem tanto preza, também foi ferido por seu egoísmo.

     

    Presa ao passado e à paixão por Rodrigo (Rafael Cardoso), Ana tenta libertar a todos e a si mesma: aceita voltar ao desporto como técnica de uma tenista promissora noutro estado. Acha melhor que haja pouco ou nenhum contato, e limita-se a enviar de lá, todo mês, um cheque para sustentar a filha.

     

    Inconformado, Lúcio (Thiago Lacerda) busca consolo nas visitas regulares à pequena Júlia: mais que uma ex-enteada, é a referência de ‘filha’ que sempre lhe faltara…

     

    Tramas Paralelas

    Vitória e Marcos

    A rígida treinadora de Ana (Fernanda Vasconcellos) nas quadras de ténis, Vitória (Gisele Fróes), é respeitada e temida. Obstinada, não mede esforços para conseguir o que quer. Deixou a pobreza no passado e hoje devota sua vida ao trabalho, dedicando aos filhos e ao casamento de 10 anos cada vez menos atenção. Vive a inversão moderna da mulher que trabalha fora enquanto o marido, Marcos (Ângelo Antônio), se ocupa da casa e das filhas – Sofia (Alice Wegmann) e Bárbara (Pietra Pan). Mas a equação, prática e conveniente para a fálica Vitória e o sensível Marcos, logo começará a apresentar problemas.

     

    Na pracinha, na natação, na escola, Marcos é o único pai entre mães diligentes e atentas. Suas amigas – bonitas, femininas e maravilhadas com um pai tão participativo – se interpõem entre ele e Vitória. Em especial, a doce Dora (Mallu Gali), mãe de Olívia (Anna Rita Cerqueira), colega de Sofia.

     

    Diminuído pela projecção profissional da esposa, em contraponto ao próprio fracasso (graduado em Direito, Marcos já tentou três vezes o exame da Ordem dos Advogados do Brasil, sem sucesso), ele busca em Dora cumplicidade e admiração.

    O Segredo de Vitória

    A verdade é que, sob o verniz de perfeição, Vitória tem um segredo enterrado há anos, que agora volta a assombrá-la. O nome do segredo é Alice (Sthefany Brito), que procura a escola de ténis mantida por Vitória (mesmo com sua evidente inabilidade para o desporto). Ali, Alice e Ana (Fernanda Vasconcellos) se conhecem e tornam-se amigas. Porém, o desinteresse de Alice pelo ténis fica cada vez mais evidente, levando Ana a questionar: por que investir tempo e dinheiro, se Alice sabe não ter vocação para o desporto? Alice revela então seu segredo: ao vasculhar em sigilo os documentos da sua adopção (seus pais de criação nunca lhe ocultaram que foi adoptada), encontrou o nome da mãe biológica: Vitória Azevedo Prates, grávida aos 19, que deu em adoção uma menina branca, nascida no dia do seu aniversário.

     

    A revelação desconcerta Ana: então Vitória, tão rígida e supostamente perfeita, ocultava semelhante detalhe de seu passado! Alice implora à Ana que guarde segredo sobre a sua real identidade: um dia, quando tiver reunido coragem, com certeza irá confrontar Vitória.

     

    Confronto

    Quando a verdadeira identidade de Alice vem à tona, causa um cataclismo entre os envolvidos: Vitória, a princípio, propõe à filha recém-descoberta manterem a relação em sigilo. Jamais disse ao marido ou aos filhos que ela existia, e é natural que agora eles não a compreendam ou aceitem. Diante da proposta ultrajante, Alice (Sthefany Brito) afasta-se de Vitória (Gisele Fróes).

     

    Alice

    Após o confronto com Vitória, Alice segue incansável na busca de suas origens e pressiona a mãe para encontrar seu pai biológico. Vitória rebate, cruel: ‘Ok, se eu sou sua referência negativa; quero ver a qualificação que você dará a seu pai.’ E entrega à Alice o nome: Renato Nogueira Martins (Luiz Carlos Vasconcellos).

     

    O périplo de Alice à procura do pai resulta em frustração. Anos depois, porém, ela recebe um e-mail de Renato. Ex-alcóolico, há cinco anos em recuperação, Renato hoje é um homem sóbrio e equilibrado, porém com sérias dificuldades de reinserção social.

     

    O encontro de Alice com Renato, longe de decepcioná-la, encherá a jovem de entusiasmo: ele é afetuoso e sensível. As afinidades entre os dois são muitas: gostam das mesmas músicas, dos mesmos filmes, das mesmas comidas etc. Emocionada, Alice promete ajudar o pai…

    Jonas e Lourenço

    Após separar-se de Eva (Ana Beatriz Nogueira), Jonas Macedo – pai de Rodrigo – assume a relação que mantinha em sigilo com Cris (Regiane Alves), sua escultural personal trainer (a descoberta do affair, aliás, foi o motivo principal do litígio entre Eva e Jonas). Alpinista social, a jovem agarra com unhas e dentes a oportunidade de livrar-se das ‘vacas magras’ e tornar-se a Sra. Macedo. Jonas (Paulo Betti), em típica crise de meia-idade, submete-se aos caprichos da jovem, inclusive ao praticamente impossível projecto de dar-lhe um filho. Esperta, Cris (Regiane Alves) sabe que uma criança é garantia de permanência na seleta família, e também de uma eterna e gorda parte do dinheiro do marido. O problema é que Jonas, após enviuvar da mãe de Rodrigo (Rafael Cardoso) e Nanda (Maria Eduarda), a sua filha mais velha, submeteu-se a uma vasectomia.

     

    Mas Cris insiste, manipula, chantageia: ser mãe é o projeto de sua vida, do qual não abre mão! Sem alternativa, Jonas concorda em procurar uma clínica de fertilização e recorrer a um banco de sémen.

    Ciúme

    Diante do vasto ’cardápio’ de doadores oferecidos pela clínica de fertilização, Cris deslumbra-se: são médicos, engenheiros, analistas de sistema, de cabelos loiros, olhos verdes; um metro e oitenta de altura, desportistas, intelectuais. Para Cris isso parece muito chique, mas Jonas é taxativo: jamais permitirá que sua mulher carregue o filho de um daqueles homens!

     

    Privada do direito de ser mãe, sente-se amputada do próprio desejo de ser mulher. Uma coisa é ligada à outra, etc. Para acalmar a mulher, Jonas decide recorrer à sua solução de sempre: dinheiro. Assim, resolve procurar Lourenço (Leonardo Medeiros), seu irmão pobre e ‘fracassado’, com uma proposta que, segundo ele, resolverá a vida de ambos.

    Lourenço e Celina

    Casados há 10 anos, Lourenço (Leonardo Medeiros) e Celina (Leona Cavalli) não têm filhos. Lourenço alega que antes precisa publicar seu livro (que tenta escrever há anos). Celina, entretanto, prestes a completar 40 anos, relógio biológico ‘apitando’, cobra que o marido entregue o livro de uma vez, para que possam finalmente encomendar o filho que ela tanto deseja.

     

    Irmão mais novo de Jonas, Lourenço sempre foi a ‘ovelha negra’ dos Macedo. Ao contrário de Jonas, que sempre manifestou sua vocação para ganhar dinheiro, ele sustenta-se com o parco salário de professor universitário enquanto aguarda a hipótese de ter um livro publicado.

     

    A insólita proposta de Jonas – comprar por alto preço o sémen do irmão para dar um filho à amada – cai como uma bomba no casamento de Lourenço. Celina sequer aceita ouvir o assunto. Íntegro e sensível, Lourenço reconhece os argumentos dela, mas, no íntimo, balança diante da quantia, suficiente para que ele se dedique à literatura.

    Relógio Biológico

    Recém-separada, aos 37 anos, Celina (Leona Cavalli) sabe que lhe resta pouco tempo: protelou a maternidade aguardando Lourenço (Leonardo Medeiros). Mas agora, ao assistir o marido prosperando justamente por dar um filho a outra mulher, resolve ir à forra, buscando com outro homem o bebé que Lourenço lhe sonegara.

     

    Com ela, acompanhamos o périplo da mulher urbana contemporânea que, perto dos 40 anos, deseja filhos, mas está solteira. Celina frequenta bares, futebol, e demais ambientes masculinos, na tentativa desesperada de vencer a batalha contra o tempo. Ansiosa e afoita, afugenta potenciais namorados, disparando, aos cinco minutos do primeiro tempo, a pergunta fatal: ‘Você pensa em ter filhos?’

    Nanda

    Instável, indisciplinada, impulsiva, Nanda (Maria Eduarda), irmã mais velha de Rodrigo (Rafael Cardoso), orgulha-se em ser uma pedra no sapato do pai sempre ausente. Irreverente, cética, detratora de valores como família, amor, casamento, tem prazer em afrontar Jonas (Paulo Betti).

     

    De inteligência fina e língua extraordinariamente afiada, Nanda ironiza Cris e ri sonoramente das tentativas da nova madrasta em parecer fina, culta ou bem-nascida. Quando Cris (Regiane Alves) finalmente engravida, Nanda sai de casa: decide viver uma temporada no exterior. É lá que conhece o músico Lui (Marat Descartes).

     

    Nanda e Francisco

    Instável financeiramente e pouco responsável, Lui (Marat Descartes) é pai de Francisco (Victor Navega Motta). Certinho, cdf e ‘adulto’ a seu modo, Francisco tentará compensar a pouca estrutura que o cerca cuidando de Lui como se fosse responsável por ele. Mas não se entende com Nanda (Maria Eduarda): ela, uma criança grande; ele, um adulto em miniatura. Porém, o destino prega uma partida aos dois, após a morte inesperada de Lui. Responsável e centrado, Francisco fará Nanda amadurecer, ao mesmo tempo em que, com ela, reaprenderá a ser menino…

    Mestras de Forno e Fogão

    Desde menina rejeitada por Eva (Ana Beatriz Nogueira), sentindo-se estranha em sua própria casa, Manu (Marjorie Estiano) esgueirava-se para a cozinha, onde aprendeu com Maria (Neusa Borges) os truques e segredos de seu festejado talento culinário. Na cozinha, o facto de ser ligeiramente manca não a prejudicava. Ao contrário, sentindo-se valorizada por Maria, aplicou-se à culinária com tamanho empenho que, aos 12 anos, já cozinhava como gente grande.

     

    Financiadas por seu Laudelino e ‘empresariadas’ por Rodrigo, Maria e Manu abrem o ‘Sabores da Juju’ – homenagem à pequena Júlia. O talento e a dedicação das duas fará o negócio prosperar, mudando de vez a vida de todos.

     

    Iná

    De alma grande e gigantesco coração, Iná (Nicette Bruno) teve Eva aos 21 anos. Solar, libertária, ao ser abandonada pelo namorado, decidiu criar sozinha a filha, o que fez sem grandes luxos, porém com dignidade. Há anos, namora Seu Laudelino (Stênio Garcia), marceneiro de mão cheia e pão-duro de dedos cerrados. Segundo Iná, um homem maravilhoso, porém com um pequeno defeito: a sovinice.

     

    Mulher de fibra, empreendedora e alegre, decidiu então promover um Baile da Terceira Idade, que lhe garante uma renda modesta, mas confortável, e muita alegria.

     

    Mesmo contra a vontade de Eva, com quem não tem uma boa relação, Iná sempre manteve contato com as netas, fosse por meio de correspondência, telefonemas ou rápidas visitas ao colégio e à pracinha. É por conta desse afecto cultivado ao longo dos anos que Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano), ao fugirem com a pequena Júlia (Jesuela Moro), vão buscar abrigo com a avó.

     

    Doutor Lúcio

    Médico responsável pelo caso de Ana (Fernanda Vasconcellos) após o trágico acidente, Lúcio (Thiago Lacerda) é um profissional devotado. Perdeu a esposa querida para um câncer incurável. À época, por ser estéril, Lúcio e a mulher sonhavam em adotar uma criança, mas a viuvez precoce destruiu seu sonho de uma vida feliz em família. Hoje, ainda vivendo o luto desta perda, é um profissional obcecado, capaz de dar a vida pelos pacientes. Generoso e altruísta, desenvolve um trabalho social importante. Conheceu Ana quando a tenista foi até a ONG que coordena disposta a participar do projeto social. A moça, porém, nunca mais apareceu. Depois do acidente, ele se recorda do encontro com a moça e passa a acompanhar o seu quadro clínico e a fazer parte da vida íntima daquela família.

     

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Borges Macula revela ter recusado três propostas para participar em novelas devido ao seu compromisso com Deus

    Por: Sérgio Flávio Durante uma conversa franca com o jornalista e pregador José Kundy, o conhecido actor e apresentador angolano, Borges Macula, surpreendeu ao revelar...

    Borges Macula revela ter recusado três propostas para participar em novelas devido ao seu compromisso com Deus

    Por: Sérgio Flávio Durante uma conversa franca com o jornalista e pregador José Kundy, o conhecido actor e apresentador angolano, Borges Macula, surpreendeu ao revelar...

    Anna Joyce prepara-se para um espetáculo memorável no ZAP VIVA

    O canal ZAP VIVA e a LS Republicano juntam-se para apresentar um evento exclusivo em celebração dos 10 anos de carreira da talentosa cantora...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto