- Publicidade -
InícioVidasEntrevistasAmélia Madaleno gostaria de ter o dom de de curar as...

Amélia Madaleno gostaria de ter o dom de de curar as doenças

- Publicidade -

Amélia Cristina Menezes Da Conceição Madaleno, natural de Maputo, Moçambique, é conhecida pelo grande público do canal ZAP VIVA como Amélia Madeleno. Para os amigos e familiares chamam-lhe por Tina ou Cristina. Amélia nasceu aos 9 de Junho, sob signo Gêmeos. É mãe de dois lindos filhos,o Cristian, 15 anos, e Jéssica, com 7. É a actual apresentadora do Unitel Estrelas ao Palco – Vencedores, com o músico Adi Cudz. Ela é a convidada da semana para perguntas disruptivas.

Nesta quarentena, o que descobriste sobre ti mesmo?

Descobri tanta coisa sobre mim. Quando se trabalha em televisão é tudo muito intenso, quando há comprometimento a entrega total é inevitável e aí deixamos de dar atenção a outras coisas da nossa vida que também requerem esse comprometimento e essa entrega.

Quem dirige o comando da televisão em casa?

Depende (risos)… todos comandam só não há negociação na hora das minhas novelas (risos).

Como reagem os teus filhos quando vêm a mãe na televisão?

Ficam muito contentes e orgulhosos. O meu filho não comenta muito sobre o assunto já a minha filha, fala sobre tudo, a começar pelos looks com direito a reações com fotos e áudios (risos).

Descobri tanta coisa sobre mim. Quando se trabalha em televisão é tudo muito intenso, quando há comprometimento a entrega total é inevitável e aí deixamos de dar atenção a outras coisas da nossa vida que também requerem esse comprometimento e essa entrega.

O que ninguém te avisou sobre ser mãe?

Eu acho que ninguém tem uma noção certa ou exata sobre esta bênção que é ser mãe. Todas temos os nossos pontos de vista de acordo com as nossas vivências e experiências o que me leva a crer que existira sempre uma surpresa para as mães. Os sentimentos face às doenças e surpresas face ao rápido crescimento… é uma montanha russa de emoções e sentimentos a toda hora (risos).

Que tipo de dificuldades acrescem por se ser mãe jovem?

Eu fui mãe pela primeira vez muito cedo e confesso que o mais difícil foi o julgamento e o preconceito das pessoas. Actualmente, ainda jovem e a viver num país onde não tenho muitos familiares, preocupo-me muito em passar os princípios que me foram passados pelos meus pais e avôs.


 São os filhos que ensinam os pais a sê-lo?

Também. As adversidades da vida também.
O que é que fazes que embaraça os teus filhos?

Chamar a atenção quando os amigos estão por perto (risos).
O exercício físico é uma necessidade ou um mal necessário?

Uma necessidade, sem dúvida.
Em que circunstâncias entra o exercício físico na tua vida?

Eu sempre fui muito activa. Sempre gostei de desporto e em todas as escolas fiz parte das equipas de futebol. O exercício físico para mim é mais do que uma forma de manter o corpo em forma, é um momento que me dá imenso prazer e relaxa.

Eu sempre fui muito activa. Sempre gostei de desporto e em todas as escolas fiz parte das equipas de futebol.

O que te faz corar?

Epah… (risos) é fácil deixar-me corada.

Conquistar ou ser conquistado?

Os dois (risos).
 O que nunca perdoarias a alguém?

Falsidade.

A beleza ajuda ou atrapalha?

Os dois, não era suposto eu sei (risos).
Qual foi o teu primeiro emprego?

Camareira nos desfiles da DDB Moçambique.

Que talento não tens e gostarias de ter?

Para a música. Gosto muito de cantar.

 O que se nota primeiro em ti: esforço ou talento?

Não sei, digam-me vocês (risos).
 Apresentar o Estrelas ao Palco no ZAP Viva é um sonho ou a realização de mais uma meta?

Sem sombra de dúvidas, um sonho. O facto de estar em outro país e com o meu trabalho conquistar estas oportunidades deixa-me muito feliz. Não é fácil, não se consegue agradar a todos e sei que este lugar era desejado por mais profissionais capazes também de fazer um bom trabalho. #GRATIDÃO.

Qual foi o pior conselho que te deram?

Não acho que tenha existido um pior conselho. Se me deram foi porque pedi ou foi-me dado por alguém que se ache no direito de me dar o tal concelho, pois existe essa abertura. Logo, acho que foram sempre dados de coração. Se foi o mais acertado ou não, são outros quinhentos (risos).

 O que te comove?

A injustiça.

 O que te tira do sério?

A inveja.
A quem pertence o número de telefone mais famoso da tua lista telefónica?

Aos meus filhos (risos).
Se fosses um super-herói, que poderes gostarias de ter?

De curar as doenças. Perdi o meu avô paterno para o cancro da próstata. Assim como eu, existem várias pessoas que perderam os seus entes queridos para esta e outras doenças e que até hoje não conseguem ultrapassar isso.

O facto de estar em outro país e com o meu trabalho conquistar estas oportunidades deixa-me muito feliz. Não é fácil, não se consegue agradar a todos e sei que este lugar era desejado por mais profissionais capazes também de fazer um bom trabalho. #GRATIDÃO.

 Se a tua vida fosse um filme, que título teria?

“Agarra-me se puderes!”
Quem te conhece como só tu te conheces?

Ninguém, nem a minha sombra porque me abandona quando estou no escuro (risos).
O que nunca contaste sobre ti?

Que acredito muito na lei do retorno!

- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments