- Publicidade -
InícioMúsicaAnaliseAnálise: Mr. Ex Boyfriend apresenta “Veracidade”, um álbum maduro que exalta sua...

Análise: Mr. Ex Boyfriend apresenta “Veracidade”, um álbum maduro que exalta sua áurea de superstar da música angolana

- Publicidade -

Por SN

Em 3 de Junho de 2021, o icônico e novo Príncipe da Clé, Gerilson Insrael, o único que tem na colecção três terceiros lugares consecutivos na história do Top dos Mais queridos, presenteou seus fãs com o seu segundo álbum de estúdio, intitulado “Veracidade”. Gravado em um período de três anos, o título da obra é autoexplicativo, cheio de verdades da sua batalhadora trajectória.

Gerilson é ousado e deixa claro, ao longo das 12 faixas do álbum, ao produzir 90% do álbum e deixando uma pequena parcela do trabalho sonoro a Mister Lee, que segundo o mesmo Gerilson, “é um dos produtores que o  agregou muito conhecimento sobre produção. Então, pela admiração que nutre  pelo mesmo, decidiu convidá-lo para brindar o seu  álbum com algumas faixas.”

Insrael foi mais além e autoconfiante, e fez igualmente o incomum, não convidou ninguém para participar no seu segundo álbum de originais. Em termos vocais, deixa claro o maior nome da Clé,  que  musicalmente,  tem consciência que não precisa de “Bengalas” ou atalhos comuns para trazer fãs de outras latitudes (Silvia Lutucuta Voice) para levar sua sonoridade mais longe. “Ele sabe da sua grandeza”.

Mr. Ex Boyfriend flerta em “Veracidade” nos estilos Kizomba, Zouk e R&B.

“Sempre ouvi dizer que a faixa de abertura de um álbum costuma ser descartável, mas aqui não é o caso, já que ‘Tropa Comando’ é uma obra de arte que reúne tudo o que uma música com alma precisa ter: Mensagem forte, vozes fortes, letra incrível em conjunto com a amálgama de referências e sonoridades que a canção negra norte-americana faz de forma comum.”  A primeira faixa do álbum, deixa claro, que  Gerilson, não estava para brincadeira , que ‘Tropa Comando’  era uma preparação para a batalha intensa de hits que o referido projecto musical iria proporcionar.

Logo em seguida, chega o Yé Yé, que desconstroi todo o clima criado na abertura, inserindo uma sequência de colagens e abrindo espaço para as pancadas de graves electrónicos, mas ainda mantendo o som em alto nível, com saxofone e uma guitarra que não passam despercebidos.

A música seguinte, “Lágrimas de um amante”, é uma daquelas criações que você pensa, como assim? Cheia de nuances e letra incrível, e como já sabemos, algumas mães grandes irão pedir para não tocar, é também o primeiro Kizomba do álbum totalmente diferente do estilo Kizomba que ele nos acostumou.

“Minha Vida” é faixa subsequente já mais no seu estilo de produção de interpretação. Essa é uma produção que coloca em evidência todo o talento que Gerilson tem para fazer colagens sonoras. A faixa cola na cabeça, graças à forma como a melodia se alterna para seus refrões com inesquecível bordão “Cuia devagar“.

Em seguida, temos o carro chefe do álbum, “Africana”. Esta é daquelas músicas que só pecam por não estarem ainda a brilhar e tocar em alta rotação no continente berço, é das melhores músicas lançadas nos últimos cinco anos no mercado musical angolano, é simplesmente a melhor música do álbum, uma verdadeira obra de arte.

Em seguida surgem “Falhas do amor”, “Alô alô”, “junta-te a nós”, “Gerônimo”, “Perdão”, “Broto”, e “Dance”, que encerra o álbum.

Como sabemos, Gerilson Insrael sempre foi um génio na arte de inovar musicalmente, e em “Veracidade” não seria diferente. O projecto é, antes de tudo, um Zouk Pop “comum”, o que o difere de todo o resto, é o modo como Insrael “interpreta” samples de clássicos, métricas excelentes, Auto-Tune, melodias angelicais feitas pelo próprio Gerilson Insrael.

Recomendamos vivamente, em tempo de pandemia, ter Veracidade na sua Playlist e acompanhar faixa por faixa. O álbum está já disponível em airplay na Platina FM, 96.8 MHz.

- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments