- Publicidade -

More

    Anderson Mário considera compreensível que fãs peçam posicionamento aos artistas sobre a realidade do país: “Cresci do lado da plateia”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Hélio Cristóvão

    O músico Anderson Mário falou em entrevista ao PLATINALINE sobre uma realidade que se instalou recentemente em Angola, onde fãs e o povo, de forma geral, exigem das figuras públicas um posicionamento sobre assuntos sociais e políticos do nosso país. O artista começou por considerar normal que os fãs queiram ter o apoio dos artistas em causas de bem para todos, sublinhando que não vê nada de errado nisso. Entretanto, deixou claro que Angola já não precisa de voz de guerra.

    “Claro! Acho muito compreensível. Só precisamos ser mais sábios que inteligentes. Na minha humilde opinião, acho que Angola já não precisa de voz de guerra porque estaríamos a lutar por uma causa justa em uma guerra injusta”, disse.

    Questionado se alguma vez se viu na posição daqueles que hoje fazem tais “exigências” aos artistas e não só, o filho da dona Olga responde: “Já, claro!! Eu cresci do lado da plateia. Subi no palco muito recentemente… Quando se pede com dor, ouve-se com dor. Ninguém aprecia uma bela paisagem em alta velocidade. Precisamos nos ajudar a abrandar”. 

    O artista lembrou que o maior derramamento de sangue da história de Angola foi numa guerra interna, entre os próprios angolanos, terminando com uma reflexão sobre a mudança de que tanto se fala.

    “Não estamos a conseguir mudar a história de uma Nação, QUE TAL COMEÇARMOS A MUDAR A NOSSA PRÓPRIA HISTÓRIA? Talvez consigamos mudar a nossa terra sem derramar nem mais uma gota de sangue”.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Evento com Leandro Karnal em Angola Tem Procura de Ingressos Recorde

    A febre pelo conhecimento e desenvolvimento pessoal dispertou muito interesse dos angolanos> ! O evento CONNECT, que traz o renomado historiador, escritor e professor...

    Pedro Gonçalves chega à marca dos 50 jogos com Palancas Negras

    Por: Helder Lourenço O seleccionador Pedro Gonçalves atingiu a marca dos 50 jogos como timoneiro da selecção nacional de Angola e descreve este marco como...

    Sérgio Moikano revela motivos que o levaram a sair do grupo “Deixaram-me no Zango 8 mil, saí de lá de candongueiro às 3h, só...

    Durante uma entrevista feita, recentemente, no programa 'A Tarde é Nossa', da Tv Zimbo, o kudurista angolano Sérgio Moikano revelou verdadeiramente os motivos que...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto