- Publicidade -

More

    Angolana é morta com tiro na testa no Brasil

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    De acordo  com site r7 do grupo recorde , Quatro africanos foram baleados na rua Joaquim Nabuco com a rua Cavalheiro, no bairro do Brás, região central de São Paulo. Uma mulher  de nacionalidade Angolana de nome  Zulmira Cardozo, de 27 anos de idade  morreu , com um disparo  na Testa   e outras  três pessoas, entre elas uma mulher grávida, ficaram feridas. 

    A polícia não conseguiu descobrir a causa dos disparos, mas sabe que os quatro baleados são nigerianos e angolanos. Dois dos feridos foram socorridos no pronto socorro do Hospital João XXIII e outro foi encaminhado para o pronto socorro do Hospital Vergueiro.

    O local está sendo preservado por policiais militares para perícia. Ainda não se sabe qual o distrito que irá registrar a ocorrência.

     Zulmira era estudante no Brasil, e formou-se em 2011 pela universidade  Paulista Anip.

    O Brás é uma região conhecida entre os angolanos, lugar de opção para compras de muambeiras  e pessoas individuais que optam pelo lugar pelo lugar pelas facilidade  que ela oferece de compra, por ser uma área de grande fluxo comercial é também conhecido por níveis elevados de criminalidade.

     

    Platina Line/R7

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Africell lança campanha de diversificação de agentes com foco na criação de novos negócios:

    | A Africell está a abrir as suas portas para que empresas e particulares se tornem Agentes de Recargas Electrónicas (EVC) da Africell numa...

    ZAP proporciona momento mágico a mais de 170 crianças de lares Vidas ZAP com o grande “Show do Panda E Os Caricas”.

    Luanda, 11 de Junho de 2024 – No dia 7 de Junho, a ZAP reuniu mais de 150 crianças, na acção Vidas ZAP "Show...

    Guitarrista Texas cobra 50 mil kwanzas para colaborações musicais

    Por: Helder Lourenço O guitarrista angolano Texas revelou, em entrevista ao programa "Dia Alegre" da Platina FM (96.8), que cobra apenas 50 mil kwanzas por...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto