Angolanos prometem Vitória na olimpíadas de matemática

0
282

 

 Além de Angola , participam Brasil anfitrião e as delegações da Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste .

Começa nesta sexta-feira (20) a 2ª. Olimpíada de Matemática da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. A competição, que vai até sábado (28), acontece na cidade de Salvador (BA) reunindo 28 estudantes de ensino médio da Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Cada país participante está representado por uma equipe de quatro estudantes de até 18 anos e dois professores líderes. A equipe angolana é constituída por alunos do ensino Pré-universitario com faixa etária entre 14 e 15 anos e formada pelos estudantes : Santa Adelina Andreevna Daniel, província de Malange Kiesse Sunda da Silva Afonso, província de Luanda Erickson Cândido Lopes silvestre, província da Huíla Pedro Daniel Domingues Costa, província de Luanda. Erikson Silvestre foi o segundo colocado do concurso nacional realizado em Outubro de 2011, em Luanda, alcançando 28 dos 30 pontos possíveis.

O jovem estudante da 10ª classe disse que procurou exercitar muito e pediu que os angolanos mantenham confiança, pois há de regressar com boas referências.


O evento é um concurso que faz parte de uma estratégia da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que tem como objetivos fortalecer e estimular o estudo da matemática, contribuir para o desenvolvimento científico da comunidade, detectar jovens talentos e incentivar a troca de experiências entre os participantes.

Como país-sede, o Brasil é responsável pelas despesas relativas à estadia dos competidores durante a realização da competição e a organização geral do evento. “É uma grande satisfação receber no país, e particularmente no Estado da Bahia, o grupo de talentosos jovens estudantes e seus professores. Esperamos que a estadia de todos os participantes seja a mais agradável possível”, disse a coordenadora do evento, Luzinalva Miranda de Amorim.

As provas

Durante as provas, realizadas em dois dias consecutivos, os estudantes terão três horas e meia, em cada dia, para resolver três problemas de matemática, propostos pelos países participantes e selecionados por um júri internacional. Os problemas abrangem disciplinas como álgebra, teoria dos números, geometria e combinatória. Os estudantes deverão desenvolver soluções criativas na tentativa de resolvê-los para assim conquistar medalhas de ouro, prata ou bronze, as quais serão distribuídas segundo percentuais mínimos de acerto.


Além da olimpíada, será realizada nos dias (21) e (22) a 1ª. Jornada Internacional do Ensino de Matemática. Durante o evento serão oferecidas palestras e sessões de trabalho sobre problemas de matemática. A jornada é voltada para estudantes e professores das escolas do Estado da Bahia.

Breve histórico

A competição, realizada pela primeira vez em 2011, na cidade de Coimbra, Portugal, contou com a participação de 23 estudantes representantes de seis países de língua oficial portuguesa. Na oportunidade, o Brasil conquistou um total de quatro medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e uma de bronze, sendo o país mais bem colocado entre os participantes.


O evento é uma organização conjunta do Instituto de Matemática da Universidade Federal da Bahia (UFBA), da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), da Fundação do Amparo a Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Matemática (INCT-Mat).


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui