A Asseco PST, líder em soluções tecnológicas para o sector bancário angolano, acaba de adquirir a maioria do capital da empresa portuguesa Finantech, especialista no desenvolvimento de software para o mercado de capitais, também presente em Angola.

O negócio envolveu a compra de 76% do capital da Finantech aos três acionistas fundadores que se manterão à frente dos destinos da empresa. A Finantech continuará a operar no mercado angolano com a sua marca e a sua rede consolidada de parceiros, onde se incluem empresas como a Oracle, Microsoft, Reuters, Six Group e Morningstar, entre outras.

Com mais de 20 anos de experiência na criação de soluções para as diferentes áreas no mercado de capitais, a Finantech tem em Angola três clientes bancários de referência.

Para Daniel Araújo, CEO da Asseco PST, esta operação enquadra-se nos objetivos estratégicos de crescimento e diversificação que a empresa tem procurado implementar nos últimos dois anos nas várias geografias onde opera. “Trata-se do culminar de um processo negocial que nos permite assumir uma posição de controlo numa empresa de referência e líder de mercado na sua área de atividade”, afirma o gestor.

Na base desta aquisição, explica Daniel Araújo, está o potencial de sinergias cruzadas entre a Asseco PST e a Finantech, existindo uma grande complementaridade na oferta das duas empresas. “Uma realidade que, estamos certos, iremos aprofundar e capitalizar de ora em diante”.

A Finantech conta atualmente com mais de 90 colaboradores e, além de Angola e Portugal, está também presente em Cabo Verde.

De acordo com João Marta da Cruz, presidente do conselho de administração da Finantech, esta cedência da maioria do capital é também uma oportunidade de crescimento para a empresa: “Estamos agora mais bem preparados para reforçar a oferta a clientes, solidificar a liderança neste segmento de negócio e beneficiar do know-how e experiência, nacional e internacional, de uma grande organização como a Asseco PST”.

Presente em oito países e três continentes, a Asseco PST tem na sua carteira de clientes mais de 60 bancos, dos quais 23 em Angola, o que representa 82% do mercado nacional. A empresa é hoje uma referência em sistemas de informação aplicados ao sector financeiro, sobretudo no universo lusófono, pela sua atividade alargada também em Moçambique, Cabo Verde, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Está igualmente presente na Namíbia e Malta.

Com cerca de 420 colaboradores nas várias geografias, tem a sua atividade repartida por quatro grandes áreas de negócio: Software, Banking Consulting, Technology e Digital. Em 2020, fechou o ano com um volume de negócios de 43,9 milhões de dólares e, desde 2015, integra a multinacional Asseco Group, um dos maiores fornecedores europeus de software, cotado internacionalmente nas Bolsas de Varsóvia, Tel Aviv e NASDAQ, em Nova Iorque.