Beatriz Franck aponta “ganância” como o maior problema para o desenvolvimento de Angola

0
279
Por: Hélio Cristóvão
Aquando da sua participação no programa Showbiz Talk, da PLATINA FM (96.8), Beatriz Franck falou sobre vários assuntos ligados à vida pessoal, carreira e expôs a sua opinião sobre o país, numa fase em que os problemas socioeconómicos continuam acentuados.
Durante a conversa mantida com o locutor Hélio Cristóvão, a empresária foi questionada se qual seria, na sua opinião, o maior problema de Angola, eis que, sem rodeios, apontou a ganância, ressaltando que há a necessidade de se repartir as riquezas, descentralizando os poderes financeiros para um bem comum e para criação de outras classes.
“Em Angola as pessoas que beneficiaram das maiores riquezas no tempo do presidente pensam muito no seu umbigo, querem tudo só para eles, para as suas famílias, suas mulheres, seus filhos e esquecem-se que, se existe uma população que está pobre pelo facto das riquezas terem sido retiradas do país para suas contas no estrangeiro e esses mesmos, esquecem-se que a vida é cíclica, hoje eles são os todos poderosos, amanhã serão outros, e estamos a viver essa realidade hoje, ontem tivemos um Presidente e seu elenco há mais de 37 anos de poder, hoje temos outro Presidente, ontem tínhamos a mulher mais rica de África, hoje não temos”, começou por dizer.
A criadora de moda sublinhou que, ao seu ver, é incompreensível que ainda existam crianças em Angola a morrerem de fome, fora do ensino e que hajam hospitais sem materiais dignos para atender os utentes.
“Nos últimos 10, 20 anos, Angola facturou muito dinheiro no petróleo e diamante, acumulamos uma riqueza imensa. Hoje o país não tem necessidade de ter famílias a viverem abaixo da pobreza. Com todos os ganhos que Angola teve depois da guerra, seríamos um país economicamente estável e sem tanta desigualdade social, se não fosse a ganância e a corrupção”, finalizou.
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments