- Publicidade -

More

    Bebucho Q Cuia e Mayazuda reiteram que ausência dos dois paralisou o estilo afro house em Angola

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Ernesto Jaime

    Os artistas Bebucho Q Cuia e Mayazuda, autores de vários sucessos musicais do estilo afro house, foram unânimes, em entrevista à Platina FM (96.8), numa das edições do programa “Dia Alegre”, ao dizerem que a ausência dos dois paralisou o estilo afro house em Angola.

    “O afro house, para mim parou. Eu acho que as pessoas que vieram depois de nós não deram continuidade naquilo que nós fizemos no princípio. Ouvimos muito kuduro e as pessoas confundiram com afro house”, começou por dizer Bebucho Q Cuia.

    Na mesma entrevista, o artista não deixou de reconhecer a evolução do kuduro ao longo dos dois anos que esteve ausente da música e realçou que o kuduro tem métricas a serem seguidas.

    “Kuduro está espetacular, tem aí miúdos a cantarem fixe, mas o afro house deu um stopizinho, porque na verdade o afro house tem métricas. Se a gente não fizer isso estamos a fazer kuduro”, disse.

    Por sua vez, Mayazuda, que concordou com o seu colega de profissão e amigo, realçou que o Afro house feito em Angola é “Afro Kuduro” e verifica-se muito poucos fazedores de afro house na sua essência.

    “Isso é uma verdade, porque o afro house feito em angola posso chamar de afro kuduro. É uma dropagem por cima de um beat de afro house. A verdadeira essência do afro house não é baseada nisso”, concordou Mayazuda.

    A dupla mencionou ainda Diclas One e Kyaku Kyadaf, este último que recentemente fez uma música do mesmo estilo como bons fazedores de afro house.

    De salientar que Bebucho Q Cuia e Mayazuda estiveram ausentes do mundo da música durante algum tempo, e juntaram-se agora para uma colaboração musical intitulada “Fatality”.

    Por: Hélio Cristóvão 

    O Dj e apresentador Afro Pupo entrou para a Beatstats, ferramenta de medição de vendas na plataforma de música electrónica norte-americana BEATPORT. O serviço de medições estatísticas leva em conta todas as compras e downloads pela própria Beatport e calcula quais são aqueles que tiveram melhor desempenho durante o período de um ano.

    O marco foi atingido aquando do destaque da sua música “Sizwe Simnyama”, que em tradução literal significa “nação negra”, que conta com a participação da cantora e modelo sul-africana, Natasha Mdletshe. A música consta na lista dos melhores afro-house de 2022, destacando o artista no género e colocando igualmente a produtora angolana Afrocracia Records em grande destaque na plataforma.

    Aproveitamento considerável para o artista que lançou apenas três singles no ano transato e consolidou a vida amorosa casando-se com a sua amada Cássia Joaquim.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Henrique Sungo e Filipe Anjos apresentam o seu novo projeto documental intitulado “Aspiracionalismo”.

    Depois de estrear na cidade de Londres, agora é a vez da cidade da Kianda receber a Santano Produções, uma produtora audiovisual do angolano...

    Fábio Hustle admite que namoraria com Malune e revela em Live que teve 14 ex-namoradas

    Por: Helder Lourenço Na noite desta quinta-feira (18), durante uma animada Live no TikTok com a participação de 3-Fine, Elisandra Elly e outros influenciadores, o...

    Conheça Legoo, única plataforma nacional de venda de ingressos que transfere dinheiro dos promotores em 24 horas

    Criar um evento e ver o seu rendimento nunca foi tão fácil, e por esta razão, a “Legoo”, plataforma angolana lançada hoje (18) no...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto