- Publicidade -

More

    Boicotes e ameaças de morte”: Motivos da Imigração de Tony Amado para os EUA

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Sara Rodrigues

    Actualmente residente nos Estados Unidos da América, Tony Amado, reconhecido como o rei do Kuduro, abriu o jogo ao PLATINALINE sobre os motivos que o levaram a deixar Angola, sua terra natal.

    O facto de um dos ícones do Kuduro ter emigrado há algum tempo chamou a atenção da redacção do nosso portal, que buscou entender as razões por trás da sua partida.

    Sem rodeios, confiante e com exclusividade, Tony Amado revelou que ameaças de morte e boicotes foram os motivos que o levaram a abandonar o país das 7 maravilhas.

    “Sofri um grande boicote no país onde nasci e cresci, o mesmo país onde lutei e batalhei pela nossa juventude. Dediquei-me tanto ao Kuduro que acabei por esquecer de mim e da minha família. Depois de me vetarem em eventos, enfrentei muitas dificuldades na minha vida. Abri um pequeno bar, tentaram fechá-lo, pessoas apareciam no bar e destruíam mesas, cadeiras, até militares… Foi muita coisa a acontecer em Angola”, explicou.

    Apesar de ser reconhecido como o rei do Kuduro, Tony Amado revelou que chegou a temer pela própria vida em Angola.

    “Houve momentos em que temi pela minha vida. Tive medo de andar nas ruas e sofri várias ameaças. Depois de tudo o que conquistei, depois de tudo o que fiz pelo país”, desabafou.

    No entanto, o artista enfatizou que não se arrepende de nada do que fez por Angola, mantendo-se orgulhoso da história que construiu para o Kuduro e para o país.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    BPC Alcança Lucro de 105,8 Mil Milhões Kz em 2023 Após 7 Anos de Prejuízos

    Após um período de sete anos enfrentando prejuízos, o Banco de Poupança e Crédito (BPC) conseguiu encerrar o ano de 2023 com um resultado...

    Tunjila Tuajokota lamenta falta de convites em eventos: “já não nos querem convidar”

    O grupo musical folclórico angolano, Tunjila Tuajokota, expressou, em entrevista ao Platinaline, nesta Quinta-feira (29) de Fevereiro, a sua preocupação com a falta de...

    Carlos Morais fala sobre a Possibilidade de Voltar a Jogar pela Seleção Nacional: “Se Eu Tivesse a Oportunidade, Eu Iria”

    Há quase um ano sem vestir a camisola da seleção nacional sénior masculina de basquetebol, o que tem gerado debates entre os analistas desportivos,...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto