Por: Stella Cortêz

Cássia Kis, de 63 anos de idade, que já viveu muitos personagens, dos quais alguns que, apesar de terem sido interpretados há muito tempo, conquistaram o público de tal maneira que até hoje a actriz brasileira é lembrada por eles, falou sobre a velhice e isolamento social.

Em relação ao rosto aparentemente preenchido de rugas e traços que marcam os vários anos de vida, a veterana, que deu vida à Ilka Tibiriçá, de “Fera Ferida”, começou por dizer que a sua avó paterna era de origem húngara, com pele clara e sem colágeno, quase transparente.

“Estou muito perto disso, com 63 anos de idade, daqui a pouco meus filhos seguram a minha pele e começam a esticar. Estou muito enrugada, mas do jeito que está, o meu rosto tem história para contar. Nos anos 90, quando fiz a novela barriga de aluguer, tinha muitas marcas de expressão parecidas com o meu pai. Gosto de saber que a minha cara tem história”, disse, frisando com entusiasmo que está muito expectante em deixar o cabelo branco e comprido.

“Achei que fosse conseguir na pandemia, mas há um mês raspei, porque não aguentava mais”, explicou.

Com 41 anos de estrada no mundo das artes cénicas e teledramaturgias, Cássia manifestou-se feliz por ter sido presenteada com o convite para trabalhar na série Desalma, do Globo Play.

Ainda durante a entrevista cedida a um órgão informação brasileiro, a actriz sublinha que, nesta fase de isolamento social, não abre mão da oportunidade de vivenciar a experiência de ter os quatro filhos dentro de casa.