- Publicidade -

More

    Chelsea é campeão europeu pela primeira vez

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Jogadores do Chelsea erguem a taça (Foto: Reuters)

     

     

    O Chelsea foi a Munique sagrar-se campeão europeu pela primeira vez na sua história, derrotando o Bayern em plena Allianz Arena. Na casa do rival, a equipa inglesa esteve a perder, mas conseguiu arrastar o jogo para o prolongamento e acabou por vencer nas grandes penalidades.

    Germânicos começaram melhor – O Bayern entrou no jogo mais decidido a chegar ao golo, mas na verdade faltava alguma inspiração aos germânicos que tinham pela frente um adversário bem fechado na sua grande área. O Chelsea assinalava a marca de solidariedade do conjunto que manteve os “blues” no caminho até à final da Champions League. Bem defensivamente, a equipa de Roberto di Matteo não dava grande espaço aos da casa para extravasarem o seu poderio ofensivo.

    A primeira grande ocasião do jogo surgiu aos 21 minutos e, claro está, foi dos de Munique. Valeu aos ingleses a mestria de Petr Cech que defendeu contra o ferro o remate de Robben, após uma combinação com Ribèry.

    64 por cento de posse de bola – Volvidos 25 minutos do encontro, a UEFA indicava 64 por cento da posse de bola para os bávaros. os “blues” abdicavam conscientes do domínio territorial, entregando todos os trunfos ao adversário, apostando em explorar o erro do oponente. O primeiro remate dos ingleses à baliza rival aconteceu já depois dos 30 minutos de jogo, o que ilustra bem a toada da disputa. Juan Mata atirou por cima da baliza na marcação de um livre, depois de uma falta de Boateng sobre Cahill.

    Logo de seguida, o guardião Neuer fazia a primeira defesa no encontro, dando a resposta certa a um remate de Kalou. Foi consequência de uma jogada iniciada por Mata e que passou por Drogba que assistiu Lampard de calcanhar, tendo este enviado a bola para Kalou.

    Antes Muller tinha deixado uma ameaça à baliza de Cech com um remate de primeira que saiu ao lado da baliza. E o primeiro tempo terminou com Mario Gomez a atirar uma bola por cima da trave.

    Pedro Proença anulou golo a Robben – A segunda metade arrancou com um golo de Robben, mas o lance foi anulado por fora de jogo de Ribery. O árbitro português Pedro Proença parece ter tomado a decisão certa. De resto o juiz não deu nas vistas no jogo, podendo apontar-se-lhe uma falha na primeira metade, por não ter mostrado o cartão amarelo ao conterrâneo Bosingwa, após entrada dura sobre Ribery.

    A partida parecia ainda menos entusiasmante nesta segunda metade, com o Chelsea a continuar remetido na sua defesa e o Bayern sem veia decisiva. Aos 72 minutos Bosingwa assinava o primeiro lance ofensivo dos “blues” no regresso dos balneários, cruzando para o corte de Timoschuk. E depois era Neuer quem errava e corrigia logo a seguir – colocou a bola nos pés de Drogba, mas conseguiu defender o remate atrapalhado do costa-marfinense.

    E finalmente, os golos! – Já todos iam pensando no prolongamento, mas aos 83 minutos Thomas Muller abria as hostilidades no marcador. O alemão cabeceou a bola, após um centro de Toni Kroos, e esta bateu no relvado com Cech a tentar o desvio, mas sem êxito.

    Parecia encontrado o vencedor da contenda, mas os homens de Di Matteo já mostraram que têm fogo para todas as guerras. E mesmo antes dos 90, Drogba igualava de novo o encontro com um cabeceamento fantástico, depois de um canto marcado por Mata.

    Penalti a abrir o prolongamento – A decisão ia para o prolongamento e logo no arranque do tempo suplementar Pedro Proença assinalava um penalti contra o Chelsea, depois de um toque de Drogba nos pés de Ribery dentro da grande área. Cech mostrava-se a grande figura do jogo e defendia o remate de Robben. Dá ideia de que o holandês poderia ter feito melhor.

    A equipa da casa acusou um pouco o penalti falhado e não conseguiu recuperar ânimo para se colocar de novo em vantagem. Também o Chelsea não arriscava e o jogo acabou por arrastar-se até aos penaltis.

    Cech em grande e Schweinsteinger a falhar – Foi então tempo de os nervos vencerem os frios bávaros. Quando Neuer defendeu o remate de Mata pensar-se-ia que a taça ficaria em casa, mas Cech voltou a brilhar, defendendo o remate de Ivica Olic. E depois Schweinsteinger atirou ao poste, entregando o caneco aos “blues”. Drogba acabaria por marcar a última penalidade, a decisiva, que garante ao Chelsea o seu primeiro título europeu.

    Pelo meio Lahm, Mario Gomez e o próprio Neuer marcaram com sucesso os penaltis do Bayern, o mesmo sucedendo com David Luiz, Frank Lampard e Ashley Cole do lado do Chelsea.

     

    O Chelsea venceu o Barcelona nas semifinais

    Via relvado 

    Vi
    Share this
    Tags

    A Bombar

    2ª edição da Imersão “Mulher de Luz” promove espiritualidade feminina para empoderamento e autodescoberta

    A imersão "Mulher de Luz", um evento liderado pela renomada treinadora emocional e terapeuta espiritual, Laurinda Macedo, marcado para o dia 27 de Abril,...

    Angola Chora a Perda do Ícone do Basquetebol, Ângelo Victoriano

    Hoje, sábado, Luanda acorda envolta em tristeza pela partida do antigo capitão da Selecção Nacional de Basquetebol, Ângelo Victoriano, aos 55 anos, vítima de...

    Kwenda Magic estreia talent show nacional “O Caça-Talentos”

    O canal de televisão da DStv Kwenda Magic estreia no próximo dia 14 de abril, um novo programa na sua grelha, um talent show...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto