Inicio Especiais Casos de Policia Cidadão de 55 anos leva 28 facadas da amante de 17 em...

Cidadão de 55 anos leva 28 facadas da amante de 17 em Viana

Um cidadão de 55 anos, de nome Jacinto Keta Macanga, foi brutalmente atacado e esfaqueado pela sua suposta amante, de 17 anos de idade, no interior de uma hospedaria, no município de Viana.

O cidadão esteve, até ontem, segunda-feira, a ser assistido no hospital do Capalanga, e corre risco de vida, tendo chegando, inclusive, a ser submetido à uma intervenção cirúrgica. Em declarações feitas à Rádio Nacional de Angola, o director do hospital, Luís Domingos, falou da urgência do paciente ser operado, devido ao grande impacto que sofreu no pulmão, como também no coração. “O ferimento de maior gravidade estava localizado no pulmão e no coração, mal o paciente deu entrada no hospital, tivemos que o encaminhar para o bloco operatório, fizemos uma cirurgia que possibilitasse a drenagem do sangue que estava à volta do coração e sutura das feridas que se encontravam no pulmão esquerdo”, disse.

Antes da cirurgia, o paciente fez uma paragem cardiorrespiratória, mas foi reanimado, porém, a luta incansável para mantê-lo vivo estava apenas a começar. Durante a operação cirúrgica, o paciente teve outra paragem cardíaca, tendo sido novamente reanimado.

A adolescente, autora do crime, disse à Rádio Nacional de Angola que se sentia cansada e que o cidadão abusava e gozava dela, chegando ao ponto de fazer ameaças de morte à sua família. “Ele violava-me e dizia que podia fazer mal à minha família, me mostrava arma, nunca me dava nada em troca depois do acto, já não estava a aguentar, fazíamos sexo muitas vezes, foi então que levei comigo uma faca e um martelo, e tão logo ele se preparava para praticar o coito, lhe surpreendi com os meios contundentes e começamos a lutar”, disse.

A adolescente já se encontra detida e será encaminhada para o Ministério Público.

O director do hospital acrescentou que, “neste momento, o paciente está calmo, encontra-se entubado e sob ventilação mecânica até o seu parâmetro hemodinâmico voltar ao normal”, finalizou.

Por: Leo Bernardo

Noticia realacionada

Leia tambem