- Publicidade -

More

    Criadores de moda se levantam a favor de Gregório Arthur após clima tenso com a Tv Zimbo “discriminação”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    Por: Hélio Cristóvão

    Vários criadores de moda nacional tomaram as dores do colega Gregório Arthur após este ter sido impedido de estar em directo num programa da TV Zimbo por supostamente exibir a sua marca de roupa fitness e acessório “GA”. A dupla France e Leonel, que representam a Malamadre, Vanilson Viegas, que representa a Vieg Yuro, e Bruno de Carvalho, representante da BStylist demonstraram a sua visão ao PLATINALINE sobre o ocorrido.

    Embora parte destes nunca tenham passado por isso directamente, os três intervenientes condenaram a atitude da emissora, alegando ser uma situação triste, frustrante e humilhante para o artista, como fez saber France. “É uma falta de respeito aos criadores de moda, não se consegue perceber, já vimos muitos artistas a irem ao programa com roupas de marcas como Versace, Gucci, LV e muitas delas falsas mas nunca foram barrados. Barrar alguém que vai representado da sua marca, ainda por cima nacional, no seu próprio país, é frustrante, uma vez que um dos objectivos principais de nós criadores é o engrandecimento e a valorização da moda nacional e levar ao mundo, pois, também podemos fazer grandes coisas mas parece que a luta é maior porque entre nós ainda temos muitos problemas. Gostaria de ver se isso aconteceria, por exemplo, com um Michael Jordan, que também só usa a sua marca, queria ver a reação”, disse o design, sublinhando que os órgãos de comunicação social deviam ser os maiores impulsionadores da moda, que também representa a cultura.

    Por outro lado, Vanilson, que coincidentemente já passou pelo mesmo episódio numa outra cadeia televisiva, considerou o acto como sendo um homicídio à moda nacional e a cultura, de modo geral. “Moda é cultura, a moda tem uma grande influência na sociedade, a moda nacional ainda carece de muitos apoios e não de extração. Eu já passei por algo semelhante por um canal televisivo nacional, já estava dentro do programa e alguém vem dizer que não podia usar o boné da minha marca e que devia tirar ou virá-lo, logo respondi que não, mas que podia sair do programa e que nunca poria lá os pés, logo depois deixaram-me utilizar o boné”, disse o representante da Vieg Yuro.

    Por fim, Bruno Stylist condenou veementemente a atitude do canal enquanto criador de moda e fazedor de cultura. “Primeiro por causa de profissionalismo, acto igual mata a energia. Só acho que sendo criação nacional os angolanos deviam apoiar mais, uma vez que os apresentadores são beneficiados pelas marcas angolanas, e também deixa a nossa cultura menos potente, cultura não é só musica, quando existir atitudes iguais só saímos a perder e mundialmente nos tornaremos mais fracos”, começou por dizer.

    O jovem estilista sublinhou que o ocorrido dificulta o crescimento e desenvolvimento da moda angolana. “Uma vez que a TV transmite imagem para vários países do mundo e a velocidade ou o poder de uma TV chega em menos tempo do que qualquer outra maneira de Marketing, enquando tiver comportamento igual, menos chance de obter outros resultados! Estaríamos perdidos se dependêssemos somente das televisões… apelo união, amor, compaixão, sabedoria… pelo menos o respeito como pessoa, já que não há respeito como dono de marca angolana”, concluiu.

     

    Importa frisar que depois de Gregório Arthur ter manifestado publicamente a sua indignação pelo sucedido, o músico e empresário Dji Tafinha abriu igualmente uma live nas redes sociais para compartilhar com os seguidores que passou por uma semelhante e no mesmo canal televisivo, após ter recebido um alerta da produção, dizendo que não podia actuar com as chinelas da sua marca Galáxia nos pés, entretanto, o músico teve um final diferente após fazer um ultimato à TV Zimbo. “Se eu não entrar com a minha marca Galáxia, eu não entro para a TV Zimbo nunca mais e não me convidem novamente…” depois da condição imposta, Tafinha contou que lhe foi permitido actuar e ser entrevistado exibindo a sua marca.

     

    Nas redes sociais o assunto levantou debate e dividiu a opinião pública, muitos internautas defendem o posicionamento da TV Zimbo, outros, porém, repudiam.

     

    Até o fecho desta matéria, o PLATINALINE tentou contactar o Departamento de Marketing da Tv Zimbo para ouvir o contraditório, eis que preferiram não se pronunciar.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Divisão de Luanda dará surgimento a uma região Litoral

    A província de Luanda poderá ser dividida em uma região Litoral, com a excepção de Cacuaco, e uma outra que vai comportar os municípios...

    Angola paga USD 176 milhões da sua dívida com FMI

    Cerca de 176 milhões de dólares norte-americanos é o valor que o Governo angolano já pagou ao Fundo Monetário Internacional (FMI) desde 2021 até...

    Feira da saúde Pumangol apoia gratuitamente população carenciada

    No distrito urbano do Benfica Luanda, 21 de Junho de 2024 – A Pumangol arrancou hoje com a Feira de Saúde Anual, que decorre de...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto