Por: Stella Cortêz

Depois da União dos Escritores e das cidades do Lobito e Benguela, a obra que coleciona 20 contos, narrando a vivência quotidiana e contemporânea da sociedade angolana, designada “Fim da moderna exoneração”, cuja apresentação está datada para esta sexta-feira, 27, em uma das bibliotecas de Luanda, é um trabalho literário, com 120 páginas, que reflete as convivências rurais e urbanas angolanas, recolhida em três continentes, África, América e Europa, pelos autores Al Nd Jali e Fernando Kawendimba, entre fins de 2019 e princípio de 2020, expõe aos leitores inúmeros assuntos ligados às vivências sociais e profissionais dos cidadãos angolanos e não só, desde seus sucessos aos insucessos.

A ficção é uma competência que os escritores trazem no livro, pois conseguem levar o leitor para um mundo imaginário, fazendo com que sintam, por momentos, o viver da memória de um tempo que se ramifica com o presente, ligado na esperança de um futuro com estrelas fixas no céu da noite ou de um sol que brilha, dando cor a ideias tomadas pelos ventos do destino.