- Publicidade -

More

    Estado angolano Promete punição severa  para quem  comercializar de forma  ilegal fardos

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Estado angolano Promete punição severa  para quem  comercializa de forma  ilegal fardos

    A Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) anunciou, nesta quarta-feira (15), através de uma nota, que, doravante, o estado angolano vai severamente responsabilizar civil e criminalmente a comercialização ilegal de fardos, por haver fortes indícios de um aproveitamento engenhoso no processo.

    Conforme o documento que a redacção do PLATINA LINE teve acesso, explica que o fardo é adquirido de forma gratuita, doado por instituições filantrópicas e humanitárias para suprir a necessidade de vestuário dos mais carenciados, o que faz com que a sua importação corresponda a uma taxa livre de zero por cento, chegando a não contribuir para a criação de empregos nem para arrecadação de receitas fiscais para o Estado, facto que leva certos cidadãos aproveitarem-se e comercializarem ilegalmente o fardo.

    “Portanto, levantam-se aqui fortes indícios de um aproveitamento engenhoso, por parte destes prevaricadores, que a todo custo forjam dados documentais e coligam com Organizações já identificadas, no sentido de beneficiarem da dispensa e isenções fiscais para posteriormente comercializar, ludibriando assim o Estado Angolano. Por esta razão, serão severamente responsabilizados Civil e criminalmente, por subverterem a economia Angolana de forma dolosa e consciente”, lê-se no documento.

    O documento também chama atenção que o objectivo da medida não é acabar com a comercialização do Fardo em Angola, e sim velar pelo cumprimento escrupuloso das Leis, e demais normas que disciplinam tal actividade, pois, só assim se estará a contribuir para o melhor ambiente de negócios no País.

    Refira-se que, à luz do Decreto-Presidencial n.º 126/20 de 5 de Maio e da Pauta Aduaneira, a importação de bens doados beneficiam de Isenções Fiscais, Aduaneiras e de Licenciamento por parte do Estado angolano.

    Por: Nunes Hebo

    A Autoridade Nacional de Inspecção Económica e Segurança Alimentar (ANIESA) anunciou, nesta quarta-feira (15), através de uma nota, que, doravante, o estado angolano vai severamente responsabilizar civil e criminalmente a comercialização ilegal de fardos, por haver fortes indícios de um aproveitamento engenhoso no processo.

    Conforme o documento que a redacção do PLATINA LINE teve acesso, explica que o fardo é adquirido de forma gratuita, doado por instituições filantrópicas e humanitárias para suprir a necessidade de vestuário dos mais carenciados, o que faz com que a sua importação corresponda a uma taxa livre de zero por cento, chegando a não contribuir para a criação de empregos nem para arrecadação de receitas fiscais para o Estado, facto que leva certos cidadãos aproveitarem-se e comercializarem ilegalmente o fardo.

    “Portanto, levantam-se aqui fortes indícios de um aproveitamento engenhoso, por parte destes prevaricadores, que a todo custo forjam dados documentais e coligam com Organizações já identificadas, no sentido de beneficiarem da dispensa e isenções fiscais para posteriormente comercializar, ludibriando assim o Estado Angolano. Por esta razão, serão severamente responsabilizados Civil e criminalmente, por subverterem a economia Angolana de forma dolosa e consciente”, lê-se no documento.

    O documento também chama atenção que o objectivo da medida não é acabar com a comercialização do Fardo em Angola, e sim velar pelo cumprimento escrupuloso das Leis, e demais normas que disciplinam tal actividade, pois, só assim se estará a contribuir para o melhor ambiente de negócios no País.

    Refira-se que, à luz do Decreto-Presidencial n.º 126/20 de 5 de Maio e da Pauta Aduaneira, a importação de bens doados beneficiam de Isenções Fiscais, Aduaneiras e de Licenciamento por parte do Estado angolano.

    Por: Nunes Hebo

    Share this
    Tags

    A Bombar

    ZAP proporciona momento mágico a mais de 170 crianças de lares Vidas ZAP com o grande “Show do Panda E Os Caricas”.

    Luanda, 11 de Junho de 2024 – No dia 7 de Junho, a ZAP reuniu mais de 150 crianças, na acção Vidas ZAP "Show...

    Guitarrista Texas cobra 50 mil kwanzas para colaborações musicais

    Por: Helder Lourenço O guitarrista angolano Texas revelou, em entrevista ao programa "Dia Alegre" da Platina FM (96.8), que cobra apenas 50 mil kwanzas por...

    Se abres uma produtora e és gestor direto desse artista, vais ter problemas com os músicos”, adverte Kletuz.

    Por: Liliana Victor Durante a edição desta quinta-feira (13) do programa Dia Alegre, da Platina FM, Kletuz afirmou que os artistas que possuem produtoras não...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto