- Publicidade -

More

    Fátima Bernardes conta em entrevista a sua chegada no “The Voice Brasil” como apresentadora

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Pela primeira vez em 10 anos, o “The Voice Brasil” passa a ser conduzido por uma mulher.

    Você já comentou que a sua vida é feita de ciclos de dez anos, e a sua chegada ao “The Voice” inaugura uma dessas etapas. O que poderia dizer a respeito?
    Eu achei muita sintonia o “Encontro” ter estreado no mesmo ano do “The Voice”; os dois são de 2012. E estar em um período de renovação que, para mim, era super importante, e para o “The Voice”, também. É momento de iniciar uma nova década. E é impressionante como o programa, mesmo depois de dez edições, tem conforto, continuamos vendo muita gente talentosa a chegar.

    É isso que mais te encanta no programa?

    Eu acho que é uma mistura, porque o que me encanta é o artista que está ali no palco, e a história por trás dele. Por que só agora? Uns chegam com 17, 18 anos, outros chegam com 40; e a paixão de todos eles pela música. Isso nos toca como artistas e como pessoas – acho que tem um crescimento dos dois lados, pessoal e profissional.

    O “The Voice Brasil” já tem dez anos e está na sua décima primeira edição, se renovando a cada temporada. O que você acha que o programa pode trazer de novo desta vez?

    A novidade que há no programa é que esta é a primeira vez que será apresentado por uma mulher – estou muito feliz com isso. Também tem a chegada da Gaby Amarantos e da Thais Fersoza, isso tudo ajuda a mexer com a dinâmica. É claro que cada um que faz o programa imprime a sua personalidade, o seu jeito; aos poucos, creio que cada vez mais ele será o “The Voice” apresentado por mim. Eu fico muito feliz de estar num projecto em que tudo funciona muito bem, que dá tudo muito certo. O que tem de melhor é a qualidade do trabalho das pessoas que estarão naquele palco. Com a minha chegada, a chegada da Gaby e da Thais, acredito que teremos uma nova dinâmica entre os que já estavam e nós.

    Você já era fã do “The Voice” antes de se tornar apresentadora da atracção. Como é ocupar esses dois lugares diferentes?

    Eu tinha o interesse profissional, porque recebia os vencedores no “Encontro”, e o programa me pegou logo de cara, desde a primeira edição. Eu gostava de assistir, comentava no Twitter… E a gente chora em casa e chora aqui também, é impressionante. Eu nem gosto de colocar máscara [de cílios] à prova d’água, mas nós optamos, porque eu vi que iria me emocionar algumas vezes.

    Tem alguma curiosidade que você possa contar dos primeiros dias de gravação?
    A primeira é que eu fui muito bem recebida, fiquei muito feliz; todos me visitaram diversas vezes no “Encontro”, então foi um reencontro com essas pessoas. Estou muito emocionada e acho que será muito bonito de ver.

    “The Voice Brasil” tem a sua estreia marcada para esta terça-feira, dia 22 de novembro, às 23h15, na Globo, posição 10 da Zap. Podes aceder aos nossos conteúdos Globo em Angola através da Globo e ainda no Globo ON, nas posições 10 e 72 da ZAP.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Carlos Morais promete revelar segredos da Federação Angolana de Basquetebol

    Ao que tudo indica, há muita coisa por de trás da não convocatória do basquetebolista Carlos Morais que, nesta quinta-feira (01), saiu a público...

    Directora de marketing da ZAP confiante na conquista dos prémios “Angola Comunica 2023”

    A Directora de Marketing da ZAP, Vanessa Berenguel,  mostrou-se, nesta quinta-feira, em entrevista ao Jornal Platina, confiante na conquista dos prémios "Angola Comunica 2023",...

    Samara panamera associa acto de feitiçaria ao imediatismo

    “A nossa sociedade está doente” Ao longo de uma entrevista ao PLATINALINE, nesta quinta-feira, a cantora angolana Samara Panamera reagiu sobre alguns acontecimentos que têm...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto