- Publicidade -

More

    Grande Entrevista Unitel com Ricardo Alves

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Captura_de_ecra_2013-05-14_as_19.47.15

    Ricardo Alves, Dj Angolano que já ganha notoriedade internacional, durante uma breve conversa com o  Sarchel Necesio, revelou à platina Line algumas curiosidades a seu respeito. Desde preferências músicas à sua experiência a tocar para o público internacional, Ricardo Alves não poupou detalhes.


    O Dj que diz ter entrado para o “mundo da música electrónica” por influência do top laser (o primeiro programa de música electrónica em Angola da Radio Lac) contou quais foram às suas influências: “às primeiras foram de Dj Vibe, o  mais conceituado DJ português, DJ Dennis ferrer, Black coffe e grove Armada “.

    GrandeEntrevista1_copy_copy
    Numa pergunta referente aos “remixes”( ou num termo menos complicado, às misturas) que têm ganhado destaque cá na nossa banda, o Dj diz que existem “bons e maus” realçando que os remixes têm um papel importante na re-divulgação da música e por vezes, chegam a ser até melhores que às músicas originais.

    Como característica, o seu  setmix tem o estilo AFRO HOUSE, o único que o Dj toca na verdade, sendo que segundo afirma, foi um dos mentores na divulgação  do estilo no nosso País.

    Apesar de um quotidiano que parece bastante agitado, Ricardo Alves revelou ao Sarchel que tenta ao máximo dividir o seu tempo com à família e para surpresa de muitos ou não, confessou também que tem preferência nas músicas que toca, ou seja,  por mais que uma determinada música seja um sucesso, se não gostar quando atentamente analisá-lá, não fará uso da mesma, o que mostra o amor e paixão a aquilo que faz.


    Com relação a experiência de tocar fora do nosso País Ricardo afirma que ” fora de Angola os cuidados são redobrados, depois de 15 ou 20 minutos do 7 já tenho uma ideia do que o publico quer…  Em Angola tenho a tarefa mais facilitada seja em que região for”.

    O grande fluxo de Djs no mercado Angolano não é um assunto alheio ao Dj, que diz ser uma mais valia: ” De acordo com estudos feitos, “Dj”, será à terceira profissão mais procurada nos próximos 20 anos, logo é positiva a chegada de mais djs e produtores, até porque quanto maior a quantidade, maior a probalidade de encontrar qualidade” rematou.

    Já no fim da sua conversa  o Dj deixou ao pedido do Sarchel um conselho para os aspirantes a sua profissão: “sejam originais  acima de tudo e  tenham uma definição do que pretendem seguir dentro do Djing e produção musical”. Pois é, eis a “dica” de quem pelos vistos entende perfeitamente da matéria.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Angola Chora a Perda do Ícone do Basquetebol, Ângelo Victoriano

    Hoje, sábado, Luanda acorda envolta em tristeza pela partida do antigo capitão da Selecção Nacional de Basquetebol, Ângelo Victoriano, aos 55 anos, vítima de...

    Kwenda Magic estreia talent show nacional “O Caça-Talentos”

    O canal de televisão da DStv Kwenda Magic estreia no próximo dia 14 de abril, um novo programa na sua grelha, um talent show...

    Unitel junta-se ao Programa de Estágio Profissional do INEFOP

    INEFOP e a UNITEL oficializaram a parceria estratégica por via da assinatura do Memorando de Entendimento para a promoção do desenvolvimento profissional dos jovens...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto