Inicio Unitel Música Grupo Louis Vuitton compra metade da empresa de champanhe do rapper Jay-Z

Grupo Louis Vuitton compra metade da empresa de champanhe do rapper Jay-Z

De acordo com o “Financial Times”, Jay-Z apontou que o grupo de luxo é o “parceiro natural” para elevar a Armand de Brignac “ao próximo nível de saber e distribuição”. “Queremos que a marca dure mais que todos nós”, disse ainda o vencedor de 22 prémios Grammy.

O grupo LVMH (Louis Vuitton Moët Hennessy) comprou metade da marca de champanhe Armand de Brignac, detida e gerida pelo rapper Jay-Z, revelou o “Financial Times” esta segunda-feira, 22 de fevereiro.

 

O músico e empresário de 51 anos deu as boas vindas à família que gere a empresa LVMH na empresa. “Estou orgulhoso em receber a família Arnault nesta parceria”, indicou o músico em comunicado citado pelo jornal.

Apesar de não divulgarem o valor da operação de aquisição, a Armand de Brignac será a segunda empresa gerida por uma celebridade com quem o conglomerado de luxo fechou negócio, seguindo o exemplo da marca Fenty da cantora Rihanna.

De acordo com o “Financial Times”, Jay-Z apontou que o grupo de luxo é o “parceiro natural” para elevar a Armand de Brignac “ao próximo nível de saber e distribuição”. “Queremos que a marca dure mais que todos nós”, disse ainda o vencedor de 22 prémios Grammy.

“Não poupámos ou nos encostámos à fama para vender o produto. Construímo-lo através da paixão e integridade”, sustentou o rapper, acrescentando que se fosse uma marca de uma celebridade ele próprio estaria na publicidade.

Phillippe Schaus, CEO da Moët Hennesy, explicou ao “Financial Times” que a marca de Jay-Z pode crescer sem perder o seu apelo de exclusividade. “Nos próximos anos, podemos aumentar o volume devido aos 1.600 hectares de vinha da Moët Hennessy para fornecer uvas na região do champanhe”, disse à publicação.

Esta parceria chega depois do volume de vendas da LVMH cair 18% para 245 milhões de garrafas em 2020, com a receita a apresentar uma quebra para os quatro mil milhões de euros, indicou a própria marca depois da Covid-19 fechar discotecas e restaurantes no mundo.

As vendas dos vinhos e destilados detidos pela LVMH caíram 15% para 4,8 mil milhões de euros em 2020, tendo o lucro operacional caído 20% para 1,4 mil milhões de euros.

De relembrar que o grupo de luxo decidiu suspender a atividade da marca Fenty, que tem em parceria com Rihanna, até estarem reunidas melhores condições para que seja possível retomar. A cantora e o conglomerado de luxo criaram a marca em maio de 2019 e a parceria foi criada para atender à crescente procura por parte do público por colaborações com celebridades. Desta forma, as linhas de roupa, sapatos, acessórios e cosmética da Fenty estão atualmente em stand-by.

Noticia realacionada

Leia tambem