- Publicidade -

More

    Grupos exibem valores culturais

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    A importância de se preservar os valores tradicionais, culturais e sociais dos povos africanos são as principais propostas das canções dos grupos carnavalescos da província de Luanda.


    Os aspectos determinantes para o desfecho final da 33ª edição do Carnaval são a confecção das indumentárias, a execução das coreografias, da alegoria, a composição musical e a constituição da sua falange de apoio.


    Os Unidos do Caxinde, em mais uma proposta de Jorge Antunes, vão à Nova Marginal com o tema “África-Povos e Tradições”, assumindo o compromisso de levar à competição elementos ligados ao continente africano. 


    O coordenador geral dos Unidos do Caxinde, Joaquim da Costa, realçou que o grupo vai se apresentar com um enredo que mostre e recrie aspectos ligados aos povos, cultura e tradições de África.


    A indumentária e os adereços estão elaborados e adequados para ilustrar o vestir particular dos povos africanos, com primazia para os Zulus, as mulheres guerreiras africanas, mulheres Hereros, Mucubais e bessanganas representando as mulheres da Ilha do Cabo, enquanto os homens são os do deserto. 


    Para atender à demanda, a produção tem sido da responsabilidade de uma equipa em que perfilam designer, músicos, escuteiros, alfaiates, marceneiros, cenógrafos, fotógrafos, coreógrafos e bailarinos.


    “Os Unidos do Caxinde vai procurar superar a edição do ano passado ao desfilar com dois mil figurantes. No que concerne ao carro alegórico, o grupo leva à Praia do Bispo um embondeiro gigante engalanado com bandeirinhas em representação dos diferentes países do continente africano”, disse o coordenador.

    Unidos do Caxinde no “BAI-Canção”

    A terceira edição do Prémio “BAI-Canção”, realizada o ano passado, foi conquistada pelo grupo Unidos do Caxinde. 
    Segundo a acta do júri, deveu-se a votação da maioria membros, ao atribuírem o prémio da Classe A ao grupo “Unidos do Caxinde”, à construção e pertinência textual, e finalização rítmica.
    Na Classe B, o júri classificou o grupo “União Nzinga Mbandi”, pela composição da matéria rítmica, facto que aproxima a canção premiada dos preceitos da tradição do Carnaval angolano.
    O prémio correspondente à Classe C – Infantil foi atribuído, por decisão unânime do júri, ao grupo “União Cassules Café de Angola”, pelo carácter das mensagens apelativas, elevando a canção a um nível de prestação social e pedagógica..
    De acordo com a galeria de vencedores, em 2009, os prémios foram atribuídos à “Nova Geração do Mar” (Classe A), aos “Jovens do Mukuaxi” (Classe B) e “Cassules do Fogo Negro” (Classe C – Infantil). Em 2008, venceram “União Kazukuta do Sambizanga” (Classe A), Classe B (não houve atribuição) e “União Cassules do Ngola Kiluanji” (Classe C – infantil).

    * Com Roque Silva

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Restos mortais de Ângelo Victoriano repousam na Santa Ana

    Os restos mortais do antigo basquetebolista Ângelo Victoriano repousam, desde hoje, quarta-feira, no cemitério do Santa Ana, em Luanda. Ângelo Victoriano, o segundo angolano a...

    Coca-Cola e Química Verde levam água potável à província do Bengo com Biofiltros

    Por Sara Rodrigues Fotógrafo: Joaquim Manuel A Coca-Cola, em parceria com a Química Verde, implementou nesta quarta-feira, 17 de abril, uma iniciativa para proporcionar água potável...

    “O mundo não aprecia coitados nem perdedores”, diz Teresa Sara

    A atual Miss Angola Internacional, Teresa Sara, deixou um conselho para as jovens que a veem como modelo. Em sua abordagem, aconselhou-as a lutar...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto