Por: Hélio cristóvão

Fundada em 1986, em Luanda por Adelino Caracol e Ezaquiel Issenguele, constituída por artistas das mais diversas áreas, a Companhia de Teatro Horizonte Njinga Mbande, uma das mais conceituadas escolas de Teatro em Angola celebrou ontem, 8 de Outubro, o seu 34º aniversário, marcando a resistência, amor e profissionalismo para com a arte de representar em Angola.

Com base na reabertura das actividades no seu recinto e no seu aniversário, a companhia tem várias actividades como: palestra, reinício das peças e exposição.

Contactado pelo PLATINALINE, Adelino Caracol, Director da Companhia, fez um balanço deste último ano e falou sobre a maior realização durante mais de três décadas de actividades regulares. “O balanço é positivo, não é fácil fazer resistir durante 34 anos um grupo de um ponto zero. Durante esses anos a maior realização tem sido manter a Cia. Horizonte Njinga Mbande que se transformou numa escola de formação, que deu origem a vários artistas, fez com que muitos jovens percebessem o que é a arte, passamos para educação do próprio jovem, alguns conseguiram o primeiro emprego na vida em função de terem frequentado a nossa escola de arte, mantivemos uma visão que desperta a consciência dos jovens para a preservação quer das famílias, da nação, etc”.

 

Caracol seguiu dizendo que continuam a dar vazão a que os jovens possam sonhara trilhar o caminho das artes e serem profissionais, criar infraestruturas e continuar a fazer o intercâmbio com figuras e personalidades nacionais e internacionais. “Marcamos a nossa instituição dentro deste país chamado Angola, onde todos os dias várias instituições lutam para tornar Angola mais desenvolvida e nós somos esta instituição”, sublinhou.

Durante a comemoração que serviu igualmente de reflexão, uma das figuras que se fez presente, além dos que pertencem a casa, foi a do músico Big Nelo, que após longos anos, voltou ao lar onde deu os primeiros passos.

Para a primeira actuação com público após decreto presidencial nº 14/20 que permite a reabertura dos espaços de apresentação, cumprindo com as regras impostas pelo Ministério da Saúde, relativamente a biossegurança no espaço, a companhia tem em cartaz a peça “O Regressado”, de 16 a 18 de Outubro às 19 horas, espectáculo este que vai marcar oficialmente a reabertura da nova sala.