Indústria africana de Comunicação & Relações Públicas poderá estar a enfrentar a pior crise até agora

0
132

Relatório de RP e Comunicações da África pode fornecer as respostas para os principais problemas da indústria.

Angola, Luanda – 29 de Novembro 2022 – Uma pesquisa com mais de 10.000 profissionais africanos de comunicação irá lançar mais luzes sobre os desafios mais críticos enfrentados pelo sector e pelo continente, de acordo com a BHM (Research and Intelligence), entidade responsável pela produção deste que será o primeiro relatório, em parceria com os principais órgãos globais, como o Chartered Institute of Public Relations (Reino Unido) Public Relations and Communications Association (PRCA), Association of Advertising Agências da Nigéria) e de mais 18 outros países.

Somente em 2021, a capitalização de mercado das principais empresas africanas aumentou 69%, para quase USD 710 bilhões. Com uma população estimada de 1,3 biliões de pessoas – mais de 60% com menos de 25 anos – tornou-se fundamental entender o papel que a indústria de comunicação desempenha dentro desses números, o impacto da indústria ao longo dos anos e o que esperar, como a percepção do mundo e o relacionamento com a África continua a evoluir.

A pesquisa, abrange oito países em cinco zonas geográficas e incorpora pesquisas, discussões de grupos focais (FGDs), análises qualitativas e contribuições de ensaios de profissionais de todo o continente, começou em Abril de 2022.

A fundadora da BHM e presidente do comitê de pesquisa, Ayeni Adekunle, diz: “Pesquisa e feedback insuficientes são uma grande preocupação para a maioria, se não todas, as indústrias africanas. Entendemos esse desafio e o comitê APCR, em parceria com consultores de todo o continente, tem o ônus de preencher essa lacuna.”

A BHM, uma das principais consultorias de comunicação da África, lidera esta pesquisa com o apoio dos membros do comitê – Stephen Waddington, Eniola Harrison, Moliehi Molekoa e Femi Falodun.

A pesquisa inclui seis grupos de 31 perguntas – colhidas a partir de percepções de FGDs e entrevistas aprofundadas em quatro países africanos – especificamente projetadas para identificar e abordar algumas das questões globais e continentais mais importantes que afetam a prática de RP e Comunicações no continente.

Com respostas esperadas de todos os 54 países africanos, o relatório servirá como um guia para o cenário africano de relações públicas e comunicações. Ele destacará oportunidades e desafios no mercado, avaliará o impacto dos canais de mídia social e digital e preverá o futuro do sector. Também fornecerá informações para empresas que desejam expandir ou entrar no mercado africano.

Um dos objetivos do APCR para esta pesquisa é fornecer informações valiosas sobre como a migração em massa afetará o crescimento da indústria de comunicações e o cenário geral de negócios em África nos próximos anos. O relatório, também procura fornecer informações significativas sobre outras questões relacionadas ao talento em relações públicas e comunicações em África.

O ecossistema de tecnologia de África está atualmente passando por uma fuga de cérebros. De acordo com o relatório 2021 Africa Developer Ecosystem do Google, cerca de 38% dos desenvolvedores africanos trabalham em África para uma empresa com sede fora do continente. Engenheiros de software também estão migrando devido a baixos salários e oportunidades limitadas.

Dados do Centro de Estudos Estratégicos de África mostram que, desde 2010, quase 20 milhões de africanos migraram para fora do continente, com 11 milhões de africanos migrando para a Europa, cinco milhões para o Oriente Médio e três milhões para a América do Norte.

Como esperado, a emigração de mais jovens do continente vai impactar diversas indústrias, incluindo marketing e comunicação. Com o aumento da emigração, a indústria de relações públicas e comunicações provavelmente perderá mais talentos que poderiam revolucionar o sector.

A APCR em parceria com 21 associações, escolas e empresas em dez países – Chartered Institute of Public Relations (CIPR), CIPR International, Association of Advertising Agencies Of Nigeria (AAAN), Public Relations and Communications Association (PRCA), Africa Communications Week (ACW), International Communications Consultancy Organization (ICCO), Women In PR Ghana (WIPRG), Magna Carta Reputation Management Consultants, Wadds Inc., Associação Africana de Relações Públicas (APRA), Associação de Profissionais de Relações Públicas de Moçambique (APRPM), Associação Camerounaise des Professionnels du Marketing et de la Communication (ACPMC), Global Mind Consulting, Nigerian Women in PR, Uganda Marketers Society, Cameroon Association Of Women In Media (AFMEC), Rwanda Communications Network, Uganda Advertising Association, Central University Ghana, BHM UK , BHM, ID África e Plaqad.Inc.

De acordo com Eniola Harrison, Conselheira do Comitê do APCR, o Relatório Africano de Comunicação e Relações Públicas, “fornecerá à indústria os insights e dados correctos que equiparão empresários, funcionários do governo, profissionais de Comunicação e Relações Públicas para tomar decisões mais bem informadas. Invariavelmente levando a melhores oportunidades e resultados.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui