Numa altura em que o mundo inteiro se encontra numa situação de calamidade pública, Kanguimbo Ananás, que é psicóloga, escritora, comentarista e activista social, diz que enquanto seres humanos, todos têm a responsabilidade social de passar a palavra para o próximo, relativamente às medidas de biossegurança.

“Todos os ministérios devem estar imbuídos e empenhados na luta contra a covid-19, tem que haver essa energia, essa correlação de forças das empresas públicas e privadas, todos temos essa responsabilidade, não importa só levar material de biossegurança, mas importa também a questão do passar a palavra”, disse.

Embora a covid-19 tenha trazido consigo muitas consequências negativas, tais como desemprego, morte, depressão, crise, entre outras situações, a escritora aponta a evolução das plataformas digitais como um dos grandes benefícios que a covid-19 trouxe para a sociedade em geral, pois através disso, Kanguimbo Ananás teve a oportunidade de fechar parcerias internacionais, escrever duas obras que serão publicadas em breve, tanto em Angola como no estrangeiro, tudo por conta da mídia.

“Tivemos oportunidades de criar projectos a nível nacional e internacional, os lives vieram ajudar grandemente, o Zoom também, do ponto de vista académico, eu posso falar enquanto professora universitária, tive boas interações com várias universidades onde pude falar da literatura angolana enquanto escritora, em particular de todo o meu trabalho, fiz boas parcerias com duas universidades da América Latina que têm influências até com outras universidade nos EUA, uma conexão com o Instituto de camões, aproveitei no máximo, criei duas obras novas que serão publicadas não só em Angola como também no estrangeiro”, disse.

Por: Ladiana Wemana (estágiaria)