- Publicidade -

More

    kuduristas que apostaram noutros estilos e tiveram êxito

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Hélio Cristóvão

    Com vista a auto-desafiar a sua versatilidade musical, crescer e evoluir profissionalmente, alguns músicos conhecidos, enraizados no estilo mais popular angolano, Kuduro, já mostraram e cada vez mais têm se revelado capazes de nadar em outros mares, porém, uns decidiram mudar a sua feição e outros, apesar da capacidade de adaptação aos demais estilos, decidiram permanecer no Kuduro.

    O PLATINALINE preparou um “top four” de artistas que começaram no ritmo Kuduro e já provaram o sabor do Semba, Kizomba, Zouk e outros, tendo alguns permanecido e outros não. Confira abaixo!

    Puto Português é músico há mais de uma década, tendo começado por construir o seu estilo no Kuduro, no qual se destacou com o seu então parceiro e saudoso Nacobeta. Em 2008, lançou o seu primeiro CD em grupo, intitulado A DUPLA, e um ano depois lançou o segundo, intitulado “KUDURO IS LIFE”. Depois decidiu seguir a sua carreira a solo e entrar para outro estilo musical, neste caso o Semba. De lá para cá, “Tugueda”, carinhosamente tratado, ganhou até o título de um dos maiores cantores da nova geração do Semba.

    Cantora, compositora e dançarina, Titica, que se tornou ícone no estilo Kuduro, em 2011, a partir do lançamento do seu primeiro trabalho discográfico, intitulado “Chão”, é, de igual modo, uma das artistas que não precisa provar mais nada a ninguém. Do Kuduro ao Semba, Kizomba e outras variedades de estilos, Em 2012, a cantora lança o seu primeiro single da carreira, fora do estilo Kuduro, “Don´t touch me” que, por sinal, foi o início de um trabalho que dura até os dias de hoje, porém, nunca se afastou taxativamente do estilo que lhe é característico.

    Puto Prata – Apesar de ser conhecido por ser um kudurista nato, Puto Prata é daqueles que começou a sua carreira artística apostando no estilo Rap, porém, foi no Kuduro que ganhou reconhecimento e consistência. Em 2015, quando lançou o álbum “Cabeça, tronco e membro”, o “Doutorado” surpreendeu os seus fãs e não só ao surgir num ritmo bem diferente do habitual com a música “Sozinho”, cantada no estilo Zouk em parceria com Celma Ribas. Após disponibilizar a faixa, o cantor recebeu inúmeros elogios e, apesar disso, se mantém firme no Kuduro.

    Puto Mira – Apesar de actualmente estar pouco notório do mercado musical, o integrante do conhecido grupo “Vagabanda” já levou o ar da sua música além do estilo Kuduro. Após vários anos de sucesso dos Vagabanda, em que se destacam temas como: “Do manganza”, “Joana pernambuco”, “Inuvê”, “Frederico”, “Vó le dá” e muitos outros, Puto Mira, durante algum tempo, decidiu seguir carreira a solo, porém, longe do Kuduro e bem perto do Zouk, no qual se destacou, de igual modo, com os temas “És o meu número”, “Mais um dia” ft Mago de Sousa e outros.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Livro “O Abecedário Que Se Fingiu de Mudo” do moçambicano Ernesto Moamba será apresentado e encenado em Luanda

    O escritor moçambicano Ernesto Moamba irá realizar, nos dias 1 e 2 de Junho, em Luanda, um momento cultural e artístico para encenação e...

    Jovens angolanos desenvolvem motocicleta movida a gás butano

    Félix Sawembo, Filipe José, Mário Adriano e Saprinho Kaingona - recém-formados no curso de Máquinas e Motores pelo Instituto Politécnico Privado Pitágoras -uniram forças...

    Chelsea Dinorath celebra 60 milhões de streamings e renovação de contrato com a One RPM Brasil

    Por: Sérgio Flávio A cantora angolana Chelsea Dinorath, pertencente à Benga Boyz, de Preto Show, comemorou ontem (28) o alcance de 60 milhões de streaming...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto