Por: Hélio Cristóvão

“Se soubesse que seria tão fácil, embora específico, já teria defendido há muito tempo”

Embora tenha o rosto conhecido nacionalmente desde 2007, através da Televisão Pública de Angola, a apresentadora e repórter começou o ano académico na Universidade Metodista de Angola em 2009 até 2013, porém, por questões adversas viu-se obrigada a adiar o sonho de defender os anos em que se sentava na carteira da universidade, ou seja, de lá para cá, faltava-lhe apenas o trabalho de fim do curso.

Lukénya Gomes defendeu “A história de um programa inédito de jornalismo investigativo na Televisão Pública de Angola”, cujo estudo de caso foi o programa “Na lente”, da mesma estação de televisão.

Em entrevista ao PLATINALINE, a apresentadora revelou já ter defendido há algum tempo, mas, em função da pandemia da Covid-19, só agora realizou-se a cerimónia da licenciatura, e aproveitou o momento para partilhar alguns registos com os familiares, amigos e seguidores. “Partilho este momento para que seja também um estímulo académico para as pessoas que têm ambição de dar continuidade aos estudos, que estão no ano académico universitário ou talvez aquelas pessoas que estudaram e não defenderam ainda.”

“Durante o trabalho que fiz, aprendi muito, no ponto de vista metodológico e científico. O conhecimento adquirido nos permite avançar em direcção aos nossos objectivos, sejam eles pessoais, académicos ou como meio de integração num determinado meio.”

A recém-licenciada frisa que as pessoas devem olhar para os estudos com bastante responsabilidade, no que concerne ao aprendizado. “Não basta estudar para obter a licenciatura… é preciso reter o conhecimento e partilhá-lo.”