- Publicidade -

More

    Mak “Estou numa agência que me oferece estabilidade profissional e ainda me projecta a nível internacional”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    Dono de um corpo confino, 1,80 de altura Pedro Hugo Macuácua de Armada, ou melhor, “Mak” como é carinhosamente tratado pelos seus colegas e amigos, de nacionalidade portuguesa tem vindo abrilhantar as passarellas nacional e internacional, actualmente agenciado pela Hadja Models, casado e pai de dois lindos meninos Rafael e Alicia.

    Por: Iraneth da Cruz

    RBS-116.jpg

    Platina Line: Como e quando tudo começou?

    Mak: Tudo começou em Lisboa aos 17 anos quando recebi um convite para fazer um curso de modelo e ingressar numa agência de moda internacional, apenas comecei a entrar mais para o mundo da moda 3 ou 4 anos mais tarde.

    Platina Line: Ser modelo sempre foi a sua paixão, porquê?

    Mak: Para falar a verdade nunca tinha sido o meu principal objectivo, com o passar do tempo fui ganhando curiosidade e rapidamente tornou-se parte da minha vida e da minha forma de estar. O porquê de não estar apaixonado pela moda primeiramente vem pelo facto de adorar desporto, fazia de tudo para exercitar o corpo o que acabou por definir o meu trajecto no mundo da moda.

    Platina Line: Desde sempre contou com o apoio da sua família. Explique?

    Mak: A minha família sempre tentou estar perto em todos os acontecimentos na minha vida, aconselhando-me sobre o que seria certo. Sempre fui uma pessoa bastante centrada e isso fez com que todos eles (família) me dessem o apoio necessário nesta carreira.

    PL: Desde que se tornou modelo, já se deparou com alguma situação constrangedora. Pode revelar?

    Mak: Em tempos havia uma amiga da minha esposa que trabalhava numa loja de roupa interior onde por norma fazíamos compras , um certo dia foi às compras com a esposa e pedi uns boxers, como não tinha no local a moça gritou bem alto na loja “tira do boneco modelo tem a mesma medida” a esposa as pessoas na loja todos olharam para mim (risos).

    RBS-116.jpg

    PL: Marco importante na sua vida profissional?

    Mak: Um dos marcos mais importantes foi sem dúvida a finalização da minha formação académica como tinha previsto depois a realização de alguns eventos de moda de renome mundial.

    PL: Em algumas frases compactas, fale um pouco sobre o seu trabalho e diga como é uma semana típica de trabalho?

    Mak: Bem a semana de trabalho por norma tem sido um pouco agitada visto que tenho estado a trabalhar como Booker a tempo inteiro, organizar eventos, organizar a carreira de cada modelo.

    PL: Em poucas frases, o que pensa dos modelos angolanos?

    Mak: (Risos) os modelos angolanos têm tudo para serem grandes modelos, mas infelizmente o sentido de profissionalismo deitado tudo por terra, quando houver profissionais centrados naquilo que fazem,teremos muitos mais modelos internacionais.

    PL: Já se consegue viver da moda (em particular) em Angola, porquê?

    Mak: Felizmente já temos muita gente a viver da moda. Estilistas vivem da moda, os próprios modelos são cada vez mais solicitados para trabalhos de protocolos, fotos, publicidades.

    PL: Descreva para nós o que mais gosta naquilo que faz?

    Mak: O que mais gosto naquilo que faço é a interacção que tenho com as pessoas e o prazer de mostrar as novas tendências no mundo da moda é algo difícil de descrever o mundo da moda é atractivo e quando estamos no meio queremos participar em tudo desde desfiles, publicidades, fotos, eventos tudo.

    closet_Afw2015-12.jpg

    PL: Qual foi o desfile mais marcante da sua vida, dentro e fora de Angola. Porquê?

    Mak: O desfile que mais me marcou fora de Angola foi Ellite Models fashion foi o meu primeiro grande desfile como profissional e foi onde tive a oportunidade de desfilar com modelos de vários países. Em Angola foi uma edição do Cabinda Fashion onde comecei.

    PL: Que prémios ou nomeações, já teve a oportunidade de receber, e onde os recebeu?

    Mak: Bem, os prémios são sempre bons para o nosso curriculum e fica difícil conseguir lembrar-me de todos os que participei como nomeado mas, mas recebi o prémio run way off Ellite Models Lisboa, melhor modelo afro em La Rioja (Espanha), nomeado 2 vezes para modelo do ano Hadja Models e vencedor de modelo do ano 2015 Hadja Models fui também recentemente nomeado para modelo do ano AFW

    PL: Como consegue conciliar a sua vida profissional com a pessoal?

    Mak: A conciliação está um pouco difícil porque acabo por ficar muito tempo longe da família, mas a vida é feita de sacrifícios e para isso temos que dar o nosso melhor para alcançar os nossos objectivos

    PL: Quando não está a trabalhar “tempos livres”, o que costuma fazer?

    Mak: Nós tempos livres gosto de estar com a família e com os amigos. Tenho uma perdição: jogar playstation. Adoro fazer desporto ir ao cinema ir à praia entre outras coisas.

    PL: Como é a convivência com os seus colegas de trabalho?

    Mak: A convivência com os colegas de trabalho é fantástica, gosto de me dar bem com toda a gente e isso facilita nas relações profissionais como pessoais, no trabalho a boa disposição é uma prioridade

    closet_Afw2015-11.jpg

    PL: Te sentes um modelo realizado? Sim/não, Porquê, o que falta?

    Mak: Realizado é difícil porque quero sempre mais e no mundo da moda estar realizado é o mesmo no meu ver que estar acomodado quando terminar toda esta etapa farei um levantamento e saberei se estarei realmente realizado profissional ou não.

    PL: Quais são os outros projectos que tem, mas para frente?

    Mak: Os meus projectos passam actualmente por adquirir mais conhecimentos dentro do mundo da moda para que no futuro possa fazer uso dos meus conhecimentos em benefício da moda em angola e se possível no estrangeiro.

    PL: Se lhe dissessem para escolher uma agência de moda a nível internacional para fazer parte qual escolheria e porquê?

    Mak: (Risos) agência a nível internacional não tenho nenhuma específica neste momento apenas estou focado na Hadja Models que tem sido muito boa mesmo a nível internacional não me posso queixar, estou numa agência que me oferece estabilidade profissional e ainda me projecta a nível internacional, temos muitos modelos estrangeiros a quererem entrar para a nossa agência e isso deixa-me mais que contente, escolher outra lá fora porque se temos em angola algo similar.

    PL: Por fim, diga-nos alguma coisa que ainda não tenha feito, mas que gostaria muito de fazê-lo?

    Mak: (Risos) talvez televisão tenho um fraco por essa vertente quem sabe um dia lol.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Banco Bic abre inscrições para o crescer juntos e homenageia empresas co-investidoras

    O Banco BIC abriu nesta segunda-feira, 17 de Junho, as inscrições deste ano para ONGs, Fundações e Associações que necessitam de recursos financeiros e...

    Clénio & Clésio Gomes são os mais recentes acionistas do Luanda City, equipa recentemente promovida ao Girabola

    Clénio & Clésio Gomes são os mais recentes acionistas do Luanda City, equipa recentemente promovida ao Girabola É com imenso prazer que anunciamos a nossa...

    Jornalista Dalila Prata destaca-se no 21º Fórum Meteoclimatic no Média Workshop em Darmstadt (Alemanha)

    Por: Luizão Cabulo A jornalista angolana Dalila Prata destacou-se no 21º Fórum Meteoclimatic no Média Workshop em Darmstadt, Alemanha, representando Angola e a "TPA online"...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto