A ex apresentadora de televisão Marinela Furtado vai, nos próximos dias, responder, junto da sala de crimes do Tribunal Provincial de Luanda, pelo crime de calúnia e difamação proferidas contra Francisco Mendes, Presidente do Conselho de Administração da Televisão Pública de Angola, e Paulo Julião, ex Administrador Executivo para a área de conteúdos da TPA e actual Coordenador da Tv Zimbo.

De acordo com documento do Ministério Público, que a redação do PLATINALINE teve acesso, depois de confrontados os autos, a instituição criminal acima mencionada verificou que há, nos mesmos, muitos indícios de ter a arguida Marinela Furtado cometido os crimes dos quais é acusada, nos termos dos artigos 407.º do antigo CP, 218.º do CP, 60.º nºs 1 e 2 do CPP e 331.º do CPP.

Assim sendo , o Ministério Público escreve no documento que a arguida Marinela Furtado deve ser acusada nos termos do artigo 331 do código do processo penal .

De acordo com os factos  Marinela Furtado é acusada de ter feito circular informações caluniosas contra o Sr . Francisco Mendes PCA da Tpa  e Paulo Julião , acusando -os de que tinham relacionamentos com duas  colaboradoras da TPA , e tal situação motivou  o aumento dos  seus rendimentos salariais.

Os dois responsáveis decidiram intentar um processo crime , que deve chegar ao fim com o julgamento nos próximos dias de Marinela Furtado .

Contactada pelo PLATINALINE, Marinela Furtado mostrou-se surpresa com a notícia, e sem declarações a dar, alegou que o assunto estaria supostamente ultrapassado.

“Estou a ouvir isso agora, não faço ideia do que se trata. Eu não sei de nada, não faço ideia de notícia nenhuma e não tenho nenhuma declaração para dar.” Concluiu.

Os jornalistas Paulo JULIAO e Francisco Mendes , não responderam aos pedidos da Platina para comentar a notícia que obtivemos com exclusividade .