Para a vossa prestimosa cobertura e divulgação, a União dos Escritores Angolanos (UEA), na qualidade de editora, torna público que o escritor Mbangula Katúmua lança nesta quarta-feira, 27 de Janeiro, pelas 16h30, na sede da UEA, em Luanda, o quarto poemário da sua lavra intitulado Hemisfério.

De 60 páginas, a obra reúne poemas que gravitam sobre os grandes desafios da humanidade nos últimos tempos, onde o existencial, o cultural e o imaginário se entrecruzam e fortalecem o barro do fazer literário, ressaltando-se aspectos como a saudade, a herança imaterial,  a infância, a distância, a ética, o amor e a alteridade.

A apresentação formal da obra estará a cargo do escritor e jornalista Gociante Patissa, que a propósito destaca no prefácio o seguinte:

Hemisfério pode ser consumido como um longo poema com meia centena de derivações, ou usando a primeira linha como título ou, querendo, fazê-lo com o último verso. Percebe-se desde logo que temos um poeta provocador em termos de roturas, numa oposição da liberdade dos títulos à obediência que se verifica na grande maioria dos poemas concebidos à luz da estrutura do soneto, que vem de séculos lá atrás. É de resto esta desarmonia que enriquece ainda mais a proposta de leitura e debate que é a obra, com o tradicional, o moderno, o sacro, o devasso e o rebelde coabitando no mesmo espaço físico e temporal.

A obra estará a ser comercializada ao preço de 3 mil kwanzas sendo que a sessão de lançamento e autógrafos será animada com recital de poesia e trova, sempre observando as normas de biossegurança que o actual contexto pandémico exige.

Mbangula Katúmua, PhD em sociologia e docente, nasceu em Benguela em 1985. Foi laureado em 2015 com o Prémio Provincial de Cultura e Artes de Benguela na categoria de literatura. Publicou as obras literárias SEXORCISMO – poesia para a purificação (2008); SEXONÂNCIA – o momento pós-catarse (2011) Humanos (2014), para além de livros académicos no ramo das ciências sociais e humanas, nomeadamente, Curso de Sociologia (2014); Comportamento Eleitoral (2014); e Sociedade, Cultura e Política (2018).