- Publicidade -

More

    MCK fala sobre os cenários vividos em Angola após independência

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Stella Cortêz

    Em torno das várias questões que foram sendo esclarecidas durante a sua passagem no programa Showbiz Talk, emitido na 96.8 PLATINA FM, MCK, que muitas vezes viu as suas actividades serem adiadas, e nas razões mais rigorosas canceladas, falou sobre os dilemas vividos em Angola após independência.

    “Conquistamos a independência em 1975, mas todos os nacionalistas, fundamentalmente aquelas peças determinantes no processo de libertação nacional, a primeira coisa que fizeram a seguir foi comprar uma casa em Portugal, ou seja, não se destruiu o imaginário. As consultas, nascimento e formação dos filhos acontecem fora do país. Continuamos numa independência, porém, mais crónica porque expulsamos o colono para dar ao colono”, frisou o rapper.

    Katrogi explicou ainda que não houve a possibilidade de se desfazer do imaginário colonial, sublinhando, igualmente, que existe uma barreira na caracterização legal na atribuição de três nomes nacionais.

    “Se formos a um serviço de registo vamos verificar que tem sugestõs de nomes com origem portuguesa. É muito difícil ter alguém com o nome de “Katrogi”ou “Quissanga Ngola Njinga”, por exemplo. Então, existe um conjunto de aspectos que deveriam ser discutidos como a questão da apresentação estética do cabelo natural, as roupas e literatura africana. Existem espaços  radiofônicos em Angola, inclusive, que têm espaços definidos para músicas africanas. É importante repensar neste sentido”, ressaltou.

    Mais detalhes dessa entrevista você poderá acompanhar na íntegra na plataforma do Unitel Show.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    4ª edição dos “Prémios Tigra Nova Garra” reconhece 28 profissionais em diferentes áreas de actuação

    Os Prémios “Tigra Nova Garra” já fazem parte da agenda dos grandes eventos anuais que reconhecem talento, criatividade, esforço e compromisso social dos jovens...

    “Delero King cobra Taxa de 1 Milhão de Kz por Participação Musical”

    Na terça-feira, (23), teve lugar em Luanda a conferência de imprensa para anunciar os vencedores da 4ª edição dos “Prémios Tigra Nova Garra”, uma...

    Miguel Neto declara que denominação “música folclórica” é pejorativa para Angola e defende o termo “tradicional”

    O jornalista angolano Miguel Neto declarou, nesta Segunda-feira (22), durante a rubrica "Momento Cultural" do programa A Tarde é Nossa da TV Zimbo, que...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto