- Publicidade -

More

    Com Media dezanove, Estudante angolano galardoado com a mais alta distinção nos EUA

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Aos 24 anos de idade, Imerson Nassone João torna-se no mais jovem engenheiro de petróleos angolano, formado numa das Universidades do Estado do Louisiana, nos Estudos Unidos da América com a mais alta distinção.

    Em entrevista ao jornal   OPAÍS,  o estudante, que finalizou com uma média equivalente a 19,75, contou que pretende regressar ao país a fim de, enquadrado no sector petrolífero, procurar métodos de exploração menos prejudiciais para o meio ambiente.

    Vim para os Estados Unidos da América estudar para aprender o Inglês e ter uma experiência sócio-cultural com aquela que é a maior potência mundial. Não fiquei decepcionado. Estudar nos Estados Unidos foi uma experiência para lá do incrível. Aprendi a observar e a envolver-me na “sede” de inovação de cada indivíduo nesta sociedade. Conheci professores excelentes que visam fazer melhores alunos na base do respeito e harmonia. Conheci pessoas inteligentes, criativas e com focos bem firmes e tornamo-nos amigos. Para mim, isso inspirou- me bastante. Foi uma oportunidade de que ficarei sempre muito orgulhoso e feliz .

    O  estudante explicou ainda o que   determinou para apostar   pela formação no sector petrolífero: O que mais determinou a opção de formação no sector petrolífero é o facto de o mundo precisar de melhores meios de obtenção de energia. Sem ela não vivemos e não teríamos o avanço que fomos capazes de obter até hoje (ir à lua, transportes rápidos, globalização, etc.). Porém, encontro-me consciente pelo mal que trazemos ao planeta emitindo gases e pela forma como obtemos o petróleo. Por isso pensei em actuar por dentro do sector petrolífero, para procurar maneiras menos prejudiciais para o meio ambiente e liderar, rumo à partilha de ambos os sectores de energia, não-renovável e renovável, algo que pretendo realizar se um dia tiver a oportunidade para tal. Por outro lado, o facto de Angola ser um dos maiores produtores de petróleo do mundo, influenciou-me muito. Presenciar uma melhor distribuição de receitas obtidas por meio do petróleo no nosso país é um sonho que gostaria de ver concretizar- se. Pode parecer ironia, mas gostaria de ver uma economia Angolana menos dependente do Petróleo. Eis um dos meus principais sonhos para o nosso país.

    Imerson Fernando Nassone João, de 24 anos, nasceu a 24 de Junho de 1993. Filho de Nassone João e de Paula Fernando Nassone. Fez o ensino primário e secundário na escola SOS do Lubango, parte do ensino médio (9ª classe) no colégio 123 (2008), no Lubango, no College La Corniche (2008-2010), em Abidjan, (Costa do Marfim) e na Jacques Prévert (2010- 2011) no Ghana. Fez o ensino superior na LSU (2012-2018), Baton- Rouge, Louisiana (EUA). Trabalhou como tutor/ explicador de Física, Cálculos I e II, Francês e Engenharia de Fluidos, no Centro de Tutor, no Center for Academoc Success, bem como assistente de Aprendizagem para alunos de Física departamento de Física da LSU.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Shopping fortaleza incentiva as crianças a adoptarem práticas sustentáveis

    Com o objectivo de educar e entreter as crianças neste mês especial, o Shopping Fortaleza disponibilizou gratuitamente uma série de actividades que promovem valores...

    Passing Toloba pede ao Presidente da República que institua o Dia Nacional do Kuduro em Angola: “Por favor”

    Por: Sara Rodrigues Através dos microfones do PLATINALINE, o controverso kudurista Passing Toloba apelou ao Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, para instituir uma...

    Eduardo Paim “chora” após singela homenagem de Calado Show

    Por: Helder Lourenço O consagrado Rei da Kizomba, Eduardo Paim, emocionou-se ao ser homenageado num evento intimista em Luanda pelo humorista Calado Show. Com palavras...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto