Mercedes-Benz e Porsche podem instalar linha de carros em Angola

0
70

A Daimler-Crysler, fabricante de viaturas da marca Mercedes-Benz, e o Grupo Volkswagen, da linha de carros Porsche, podem instalar-se na Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo, caso concretizada a expectativa manifestada pelos empresários alemães que visitam Angola, desde o início deste mês.

Klause Schveiber, presidente do Conselho de Administração da Biocare Green, exprimiu o desejo de, quando regressar à Alemanha, estabelecer contactos como intermediário, para convencer as duas empresas a montarem linhas de veículos de ambas as marcas em Angola.

Klaus Schveiber sublinhou ainda que os empresários alemães que visitam Angola, há já uma semana, manifestaram interesse de investir cinco mil milhões de euros nas áreas da Agricultura, Construção Civil e Energia. “Estamos interessados em colaborar e fazer investimentos, assim como partilhar “know-how”, para ajudar a desenvolver e a potencializar a Zona Económica Especial”, declarou.

ZEE Luanda-Bengo

Um grupo de empresários alemães ficou com “boa impressão” sobre o nível de organização da Zona Económica Especial, localizada em Viana, durante uma visita efectivada ontem, que visou constatar as condições existentes para o investimento estrangeiro.

 

A delegação ficou duas horas na ZEE Luanda-Bengo, tendo mantido, primeiro, um encontro com o presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Desenvolvimento da ZEE, António Henriques da Silva e, depois, visitado a Galvostahl, uma fábrica de galvanização de aço a quente.

O presidente da Biocare Green, Klaus Schveiber, um dos integrantes da delegação alemã, disse à imprensa que a visita serviu para os empresários terem uma ideia do investimento que pode ser feito na Zona Económica Especial.

A embaixadora de Angola na Alemanha, Balbina Silva, acompanhou a delegação na visita e garantiu trazer mais empresários alemães ao país, incluindo os da República Checa, onde também é embaixadora.

A diplomata considerou que a visita a Angola de uma delegação empresarial alemã é resultado do “trabalho que tem sido feito pelo Governo, no sentido de captar investimento estrangeiro, permitindo, dessa forma, que haja mais empregos para a juventude”.

“Desde que cheguei na Alemanha, recebo muitos empresários com manifestações de interesse em visitar Angola”, informou a embaixadora, adiantando que a Covid-19 adiou a vinda ao país da delegação alemã que hoje termina a visita empresarial ao país.

Os quatro empresários que visitaram ontem a ZEE fazem parte da delegação alemã integrada por 10 pessoas, que, além de Luanda, estiveram em Cabinda e Namibe, onde assinaram memorandos de entendimento, para investimentos nas áreas da Agricultura, Construção Civil e Energia e o estabelecimento de parcerias técnicas e estratégicas.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments