O cantor Eddy Tussa foi coroado no dia 2 de Maio pelo Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, como o “ Príncipe do Semba”, a margem de um show live realizado pelo o cantor no município do Cazenga e transmitido pela Televisão Publica de Angola ( TPA)
 
Tudo aconteceu num evento que o produtor do Cazenga realizou em parceria com a administração do Cazenga com a Presença do Ministro de tutela. A atribuição da coroa foi justificada pelo o facto do artista, nos seus trabalhos explorar com originalidade o género musical Semba, principalmente ao interpretar em novas versões canções de músicos angolanos consagrados, dando assim continuidade ao processo de preservação e valorização da cultura nacional.
 
O cantor
Eddy Tussa surgiu no panorama musical angolano como integrante do grupo Warrant B, ao lado de Kenny Bus, Meyv e Papetchulo. Com o grupo gravou três obras discográficas: “Batalha”, em 1999, “Perfil Adequado”, 2003, e “Preço da fama”, em 2007. Em 2009, parte para uma carreira a solo, mudando radicalmente o estilo musical do rap para o Semba.
Entre as músicas que o músico regravou, de alguns artistas já falecidos, consta a intitulada “Moname” do Tony do Fumo, “Ngongo” dos Jovens do Prenda, “Pequenina” de Boano da Silva, “Ngi mona ndege” de Quim dos Santos, “Soba” de André Mingas, “Kalumba yó” de David Zé, “Mwim- bo wami” de Elias dya Kimwezu, “Kandonga” dos Kiezos Zecax. O músico tem no mercado os discos “Grandes Mundos”, “Ezenu Um Tale”, “Kassembele.