Ministro do Interior quer mais rigor no acesso à Polícia

0
83

O ministro do Interior, Eugénio Laborinho, orientou, segunda-feira (3), os responsáveis das unidades policiais mais cuidado, rigor e recurso a psicólogos em todo o processo de selecção, recrutamento e formação de agentes da Polícia Nacional, na sequência do incidente trágico ocorrido sábado (1), na sede do Ministério do Interior e que culminou com o duplo homicídio e suicídio.

Eugénio Laborinho falava durante uma reunião de balanço do asseguramento no período da quadra festiva e de Ano Novo, tendo reforçado que “este procedimento deve ser permanente, especialmente, nas unidades onde estiverem a exercer as suas funções”.

No encontro, foi igualmente analisado o trágico incidente ocorrido no último sábado (1), na sede do Ministério do Interior, que culminou com o duplo homicídio e suicídio, sublinhando que “situações análogas não voltem a ocorrer”.

O ministro orientou à Inspecção Geral do Ministério do Interior e ao Serviço de Investigação Criminal a realizarem uma profunda averiguação e investigação sobre as causas desta ocorrência, no sentido de se aferir se existem outros culpados, ainda que seja a título de negligência ou omissão.

Laborinho criou também uma comissão para prestar o apoio necessário às famílias enlutadas, desde as condições logísticas para os óbitos e exéquias, à prestação da pensão pós-morte, que é devido às famílias dos efectivos do Ministério do Interior.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments