O BFA e o Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) assinaram hoje, dia 13 de Abril, em Luanda, um acordo financeiro para implementação de um projecto com intervenções preventivas e curativas a favor de crianças menores de 5 anos, visando à redução da desnutrição aguda e crónica na província do Bié, município do Cunhinga.

Durante 12 meses, o projecto prevê a melhoria da qualidade da assistência prestada à mulher durante a gravidez, pós-parto e no decorrer do crescimento da criança, assim como, o reforço na qualificação de todos os profissionais de saúde da unidade sanitária do Cunhinga, principalmente os técnicos de saúde reprodutiva e de nutrição.

O BFA irá financiar o projecto com cerca de 256 milhões AKZ e, o UNICEF, enquanto o Fundo das Nações Unidas vocacionado para a promoção da defesa dos direitos das crianças, irá assegurar a sua implementação e contará com apoio das autoridades locais.

Assinaram o acordo pelo BFA o Presidente da Comissão Executiva, Luís Roberto Gonçalves e a Administradora Vera Tangue Escórcio e pelo UNICEF Andrew Trevett e Kateryna Lytvynenko, Representante Interino e Representante Adjunta das Operações, respectivamente.

Para o BFA o desenvolvimento das Crianças é importante para o futuro de Angola pelo que através do apoio a iniciativas ou projectos com foco na saúde, educação e inclusão social e financeira, o Banco entende que é possível melhorar as suas condições de vida e das suas famílias, garantindo a sua resiliência, sustentabilidade e confiança no futuro.

O Representante do UNICEF em Angola, Ivan Yerovi, por sua vez, referiu que a parceria entre o BFA e o UNICEF é um testemunho de que o sector privado desempenhará um papel fundamental no desenvolvimento de Angola. “O BFA tem-se focado no bem-estar das crianças e das mulheres que se encontram em situações difíceis. Esperamos que esta parceria inspire outras organizações a colocarem as crianças na sua agenda de negócios”.

O BFA, desde o início da sua actividade na década de noventa, afirma-se como uma Instituição de referência no sector financeiro angolano, consolidando a sua acção através do apoio ao desenvolvimento económico de Angola. No âmbito da Responsabilidade Social, em 2005 criou o Fundo Social que está ligado aos valores do BFA e ao seu compromisso com a comunidade angolana.