Os 5 chocolates mais luxuosos do mundo

0
337

La Madeline au Truffe, da Chocopologie

1. Chocopologie

País: Estados Unidos

Considerado o chocolate mais caro do mundo pela revista Forbes, o “La Madeline au Truffe” é produzido pela Knipschildt Chocolatier, detentora da marca Chocopologie. Cada bombom pesa 42 gramas e custa US$ 250.

Em seu interior, o “La Madeline au Truffe” contém uma rara trufa francesa (Perigord, a mais cara do mundo), revestida por um chocolate composto em 70% por cacau Valrhona, misturado a um ganache com óleo de trufa, baunilha e açúcar. Enrolado à mão e polvilhado com pó de cacau, o bombom vem em uma caixa prateada, sobre uma camada de pérolas de açúcar.

Feito somente por encomenda, o “La Madeline au Truffe” tem um prazo de entrega de 14 dias, a contar da data do pedido

 

2. Noka

País: Estados Unidos

Uma compilação dos mais finos chocolates pretos originários de plantações da Venezuela, de Trinidad e do Equador, The Vintages Collection é o produto mais caro da Noka, composto por 75% de cacau com outras misturas como manteiga de cacau e açúcar.

A singularidade deste chocolate está na ausência de qualquer tipo de emulsificante em seu processo de produção

Noka Vintages Collection, da Noka

3. Delafee

País: Suíça

Para aqueles que acreditam que um bom chocolate vale ouro, eis a iguaria perfeita. O Delafee é preparado com grãos finos de cacau, açúcar, óleo de coco, manteiga de cacau, leite e baunilha.

O luxo está na cobertura: flocos comestíveis de ouro 24 quilates, aplicados à mão sobre cada chocolate

Delafee

4. Godiva

País: Bélgica

Vinda originalmente da Bélgica, um país conhecido pela qualidade de seus chocolates, a Godiva lançou recentemente uma nova coleção de chocolates, a “G Collection”. A linha inteira consiste em ingredientes variados e sabores como mel da Tasmânia e chocolate quente mexicano.

Feito artesanalmente, a começar pelo cuidadoso corte do cacau, os bombons Godiva são feitos com pasta de cacau moldada à mão, e aos poucos, transformada em pequenas barras. O quilo dos bombons da marca não sai por menos de US$ 200.

 

Godiva

 

5. Richart

País: França

Michel Richart é um designer de chocolates francês especialmente dedicado a transformar suas criações em produtos visualmente belos e delicados. Especializada em minibombons, essa grife desenvolveu sete “famílias” aromáticas pelas quais classifica seus chocolates: balsâmicos, frutados, tostados, herbáceos, cítricos, florais e de especiarias. Cada sabor contém 7 aromas que ganham forma nos “49 Petis Richarts”.

A Richart lança duas coleções temáticas por ano, e seus bombons têm o tamanho exato para serem degustados de uma só vez.

Richart

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui