- Publicidade -

More

    Punidor: “Não aconselho nenhum filho meu a ser artista em Angola”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por : Hélio Cristóvão

    “Só os fortes conseguem sobreviver neste país fazendo música”


    As dificuldades que os artistas enfrentam em Angola é motivo suficiente de preocupação para encaminhar da melhor forma os seus filhos, pois ninguém mais do que eles mesmos conhecem as vicissitudes que o mercado angolano impõe.

    Punidor, um dos mais conceituados produtores angolanos, falou ao PLATINALINE sobre o actual estado da produção em Angola e os seus componentes. O músico, que acarreta cerca de 20 anos de produção, desde a fundação do grupo “Génesis”, dá nota positiva à produção musical no país. “Poderia ter sido melhor. Além de músicos, somos humanos, e independentemente de qualquer situação, temos que nos reinventar, nos adaptar e criar sempre mecanismos de fazer a nossa profissão render“.

    “Acredito que todos os produtores juntos continuam a produzir em prol do nosso music-hall e, mesmo com esta situação de Covid, continuamos a produzir e a colocar trabalhos no mercado, porque é a nossa profissão e a nossa fonte de sobrevivência”, acrescentou.

    Questionado se já se vive de produção musical em Angola, o também compositor de sucessos afirma: “Já. Aliás, sou o exemplo disso. Não vou falar pelos outros, mas acredito que já se vive, pelo menos 89% do meu rendimento como cidadão e ser humano vem da música, tudo o que consegui na vida foi através da música“, revelou.

    Apesar do país não oferecer há muitos anos políticas de rendimentos autorais e uma protecção que abra caminhos para os artistas se tornarem gigantes e viver da sua rentabilidade, Punidor considera ser dos poucos “privilegiados” que vê sustentabilidade no seu trabalho.

    Graças a Deus, faço parte de um número de pessoas que tem tido sucesso neste país, como intérprete, como produtor e compositor, sou muito grato a isso. Cada vez mais vou trabalhando e me organizando, na intenção de não me arrepender por ter me tornado músico nesse país. Não aconselho nenhum filho meu a ser artista (músico), mas respeito e apoio se ele quiser ser”.

    Osvaldo
    Osvaldo
    Editor da Platina Line
    Share this
    Tags

    A Bombar

    Supermercado O Patriota Realiza Primeira Edição do Projeto Social ‘Sopa Solidária Patriótica’ e Distribui 100 Cestas Básicas”

    O supermercado "O Patriota", anteriormente conhecido como Supermercado BIG ONE Patriota, demonstrou um exemplo inspirador de solidariedade ao realizar a primeira edição do projeto...

    Casal presidencial passeia pelas dunas do Parque Nacional do Iona

         O Presidente da República andou de moto nas dunas do Parque Nacional do Iona. Um momento de descontracção com o qual lançou um...

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto