- Publicidade -

More

    Rei Loy lamenta o trabalho do Ministro da Cultura e Turismo “Se eu fosse ministro da cultura, passaria a entrar nos bairros para conversar com os artistas”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Em entrevista concedida ao PLATINALINE na manhã desta Quarta-feira (24), o kudurista Rei Loy lamentou à actuação do Sr. Ministro da Cultura, criticando a ausência do líder ministerial em projectos culturais periféricos. Ele afirmou que, se estivesse ocupando tal cargo, implementaria diversos programas para dar mais visibilidade aos artistas das periferias.

    Lamentando este facto, o músico garantiu que, se fosse responsável pela coordenação cultural angolana, criaria campanhas para contribuir significativamente com a promoção dos artistas residentes em zonas mais desfavorecidas. Além disso, organizaria periodicamente reuniões para entender as mudanças que eles gostariam de ver a nível da cultura nacional.

    “Se eu fosse o ministro da cultura, primeiro estaria a entrar nos bairros, sentaria nas periferias, conversaria com os artistas. O ministro da cultura nunca veio no Marco histórico, nunca teve uma reunião com os artistas do Cazenga, Sambizanga, Viana nem da Ingombota. É preciso que o ministro da cultura convoque um grupo das administrações, os directores das culturas de todos os municípios e ouvir o que os artistas querem”, começou por dizer.

    O pai do lamento, como é conhecido, também lamentou que o Sr. Ministro não apareça nas médias para falar dos planos que tem feito para contribuir com o crescimento da música nacional. O músico expressou em forma de pedido que, se o líder olhasse um pouco mais para os problemas dos artistas que residem nos bairros, seria uma acção muito plausível.

    “O ministro da cultura tem que ir para televisão, ele tem que falar o que ele pretende fazer para este país crescer em termos musicais. Os problemas não estão na cidade, na cidade os problemas já estão resolvidos. O ministro tem que ir na rádio, tem que falar a visão que ele tem, tem que reunir os artistas, isso seria um belo acto”, finalizou.

    Vale frisar que Rei Loy também afirmou que a música nacional carece de mais crescimento na indústria musical, e que esse desenvolvimento só é possível se o Ministério da Cultura der mais contribuição para o sector.

    Por: Luizão Cabulo

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Reportagem do Novo Jornal denuncia manipulação de notas no ISCED-Luanda

    O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) de Luanda está no centro de um escândalo após revelações de manipulação de resultados em exames,...

    PCE da GIANT Seguros, Dr. Helder Jorge, destaca importância das tecnologias no setor de Seguros em Angola em entrevista televisiva

    O Presidente da Comissão Executiva da GIANT Seguros, Dr. Helder Jorge, foi destaque em uma entrevista televisiva concedida ontem, segunda-feira, onde abordou a relevância...

    Gelson Quintas fecha agenda de eventos anual com Golden BET

    A Golden BET  anunciou hoje assinatura do acordo com   Gelson Quintas.A partir de agora, o organizador de eventos terá seus pacotes de eventos fortalecidos...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto