- Publicidade -

More

    Retrospectiva 2011: 2011 O Ano em que Cantar foi Fácil

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Os meus ouvidos não são pia

     

    Aprendi em Biologia na 7ª classe que quando o ser humano deixa de viver, as primeiras células que morrem são as da visão e as ultimas as da audição. Desde então sempre valorizei muito tudo o que escolho pra ver e ouvir, e como sou apaixonado pela musica sou muito mais rigoroso  no que toca ao ouvir. Tudo porque o ouvido ou orelha humana normal pode distinguir cerca de 400.000 sons diferentes, e registra sons que vão desde 20 Hz (Hertz) até 20000 Hz. Então nós podemos ouvir desde o som de um mosquito ao som de um avião.

     

     

    Portanto a orelha é um órgão muito importante e devemos ser muito seletos quanto ao que escolhemos para ouvir. Pois nesses últimos tempos o mercado musical em Angola vive uma decepção sem precedentes que vai desde o fenômeno Auto – Tune anexo à tremenda falta de criatividade, aos clones que daí advém contribuindo para o agravamento da situação. Vejamos o seguinte:

     

     

    Os artistas existem para defender valores e incutir princípios, mas com o surgimento de tantos cantores na praça esses valores não são mais pregados. Em angola o mundo da musica está muito fácil de manusear que qualquer um canta sem ter noção da responsabilidade que é ser defensor da cultura. Eles sabem o que é cultura? Que princípios e valores estamos absorvendo numa musica com o tema e mensagem como o “Ayoba”, e “Txuco”? Esses cantores têm noção do que fazem ou o interesse é só aparecer no mercado, mesmo que o conteúdo de suas letras seja impróprio para todas as idades? O povo tem ou não noção de cultura, valores e princípios? O que poderemos exigir das futuras gerações quando a presente está deteriorada?

     

     

    São questões pertinentes e que cada angolano tem a obrigação de se fazer para poder ter noção de que herança cultural ele tem e dará no futuro a outrem. Só poderemos exigir o melhor quando assim o damos.

     

     

     

    Mas o que vemos hoje em dia é que em angola a cada dia brota milhares de artistas em todo país e no exterior. E como o mercado musical está fácil demais (aí devemos saber o porque disso) qualquer um que sinta um momento de inspiração musical, no banheiro, na cozinha ou simplesmente porque gosta de musica quer ser cantor. Não sou contra a existência de vários cantores até porque ainda não saturamos de artistas, mas sim de pessoas que acham que cantam.

     

     

     

    Ricardo Ex Mister entrou no mundo da Musica também

     

     

    E em 2011, a lista de modelos, apresentadores,  dançarinos e paraquedistas, que resolveram achar que podem nos acariciar nossos ouvidos com as suas musicas é interminável, a Lista vai de Ricardo Ex Mister  à Antônio Fiel Didi, Vamos deixar que qualquer um faça dos nossos ouvidos experimento para as suas supostas produções musicais? O que é musica afinal?

     

     

    O Wikipédia (um site de pesquisa) define musica do grego μουσική τέχνη – musiké téchne, a arte das musas) é uma forma de arte que se constitui basicamente em combinar sons e silêncio seguindo, ou não, uma pré-organização ao longo do tempo. Será que esses cantores têm noção disso? Até podem ter, mas tem um detalhe que é supra importante na música que eles ignoram, voz. Como é possível ser músico sem ter aulas de canto? E não importa o estilo. E muitos como esses citados estão fazendo sucesso dando cabo dos nossos ouvidos e mente. Um cantor que não domina sequer um instrumento musical, o que é isso? Os efeitos que se pode dar a voz com o avanço da tecnologia, não deve ser o suporte de um artista. Por isso vemos em muitos espetáculos, artistas que não conseguem cantar ao vivo, acabam dependendo da musica de fundo, ou playback mesmo. Como essa pessoa pode defender a cultura ou a sua própria área de atuação sem sequer ter noção dos elementos prioritários do seu mundo artístico?

     

     

     

    Aplaudimos sim ao nascimento de vários artistas, mas exigimos que eles tenham consideração pelos nossos ouvidos e bolso. Houve um tempo em que as pessoas não compravam CDs originais por acharem que os artistas não mereciam e também pelo preço, mas hoje nós vemos pelas enchentes na portaria da musica (parque da independência) que essa mentalidade ficou para trás. O povo tem a cada dia criado gosto e consideração pelo trabalho dos artistas e dessa forma fazem esforço de aparecer no dia das vendas e sessões de autógrafos para aquisição do cd ou nas lojas de revenda. Tudo isso mostra a evolução do nosso senso de cultura. Por isso os artistas devem fazer o mesmo com o seu trabalho, preparem-se melhor, não tenham pressa, o mercado estará sempre disponível para os artistas e estudem, pois o conhecimento está na base do sucesso. Exemplo vivo é de cantores da nossa praça de renome que levam a sério o seu trabalho, e hoje continuam merecendo os aplausos e elogios. Nomes como Bonga, Carlos Burity, Yola Semedo, Peróla, Yola Araújo, C4 pedro, Ary  Heavy C, Yuri da Cunha, Matias Damásio, Danny L, Anselmo Ralph, entre outros.

     o Apresentador Hady Lima, entrou no mundo da musica em Novembro, depois de agenciar varios artistas 

     

    Hoje em dia vê-se uma maior preocupação por parte dos nossos “artistas” com as vendas e a fama do que com o quesito importante chamado CULTURA.

     

     

    E como conseqüência originou-se uma legião de artistas, que so pensam em lançar Maxi Singles, muitos deles sem uma musica inédita, enganando totalmente o povo, para que consigam financiar seus projectos. E Esses artistas fazem parte do grupo daqueles que pouco se importam com o próximo, pondo sempre em primeiro lugar os cifrões. Neste contexto  estamos cansados dos maxi singles, da pouca criatividade e da sonoridade cada vez mais monótona que os músicos e  suas respectivas editoras começaram a repensar uma forma de extorquir dinheiro do povo doutra maneira. Mas como nós somos solidários e temos muito amor ao próximo estaremos dispostos a comprar os seus álbuns caso se tenham livrado desse mundano Maxi Single .

    Fabio Dance 

    Fabio dance de Dançarino para Musico  

     

     

    É claro que todo artista quer ver o reconhecimento e valorização do seu trabalho e ter um pouco de conforto na vida não faz mal a ninguém, mas devem também se preocupar com o que ensinam e transmitem para o seu público. Aceitam serem chamados de defensores da cultura, talvez porque o titulo fica bem, ou lhes dá certo “status”, mas não fazem jus ao nome que ostentam. Como o nome mesmo diz defensor, protetor, auxiliador, advogado da causa, essa deveria ser a idéia principal na mente de muitos dos nossos artistas, mas vemos o contrário. Prova disso são os discos de má qualidade que aparecem no mercado, as chamadas rochas, shows sem novidades, e o pior é subestimar o povo achando que estarão no pódio sempre que quiserem só porque um ou dois discos foi sucesso. Trabalhem, estudem e façam o melhor de vocês que nós iremos recebê-los com toda pompa e circunstância.

    A Moda agora é enganar o povo com Maxi Singles , Natal, e Maxi Single de Cantor Angolano todo Ano Tem

     

     


     

    Sany Netto Sany Neto, este artista durante as suas vendas no sabado, ficou a contar carneirinhos, por falta de cliente para comprar o seu disco.  

     

    Nós amantes da musica merecemos o melhor e se os nossos artistas podem dar isso, vamos exigi-lo. E lembrem-se que “Os nossos  ouvidos não são pia

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Casal presidencial passeia pelas dunas do Parque Nacional do Iona

         O Presidente da República andou de moto nas dunas do Parque Nacional do Iona. Um momento de descontracção com o qual lançou um...

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto