- Publicidade -

More

    Robertinho e Yuri da Cunha arrasam palco do Kilamba

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

     

    Os músicos Robertinho e Yuri da Cunha monopolizaram hoje (domingo) o palco do Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, no âmbito do programa Muzonguê da Tradição.

     

     

    Aberto pelo agrupamento Os Kiezos, o programa deste mês teve a particularidade de levar o público a recordar Artur Nunes, David Zé e António do Fumo, artistas que foram cantados por Yuri da Cunha e António do Fumo Filho.

     

     

    Primeiro a subir ao palco depois da abertura dos Kiezos, Robertinho não se fez rogado e foi ao baú das recordações buscar “Masoxi”, “Joana Mu Kua di Fuba”, “Ca 500”, “Muxima”, “Ngueno”, entre outras referências do seu vasto repertório artístico.

     

    Com estes temas, Robertinho conseguiu manter o publico bastante atarefado na pista de dança, mostrando que o que eh “velho” pode e deve continuar na moda.

     

    Apesar de Os Kiezos, com o seu “Milhorró” e “Princesa Rita”, e o jovem António do Fumo Filho, com “Monami”, “Kicola”, “Kalunga” e “Wa Saluka”, tudo fizerem para terem também algum protagonismo em palco, o dia foi mesmo de Yuri da Cunha e Robertinho.

     

    Chamada ao palco por Dom Caetano para fechar o encontro, Yuri da Cunha preencheu a sua actuação com a interpretação de temas de Artur Nunes, entre as quais “Ku muxito”, “Zinha”, “Mana”, “Tia”, “Mukila uami”, “Kalumba kami”, Dituzu”, Kizua ki ngi fua” e “Njila ia kuaku”.

     

    Tendo como responsabilidade levar o público a recordar dois “monstros” da música angolana das décadas de 1970 e 1980, Yuri da Cunha fez ainda os fãs vibrar  com algumas cancões de David Zé, com realce para “Mamã Kudile”, “Mona Kujimbe Manhenu”, “Ngongo muá Ngila”, “Udengue uami”,  “Nguma”, “Tambi muangola”, “Namorado do Conjunto”.

     

    O Musonguê da Tradição é um programa que teve o seu início em Fevereiro de 2007 e visa a promoção, divulgação e valorização da música angolana produzida nos anos 60, 70 e 80. O agrupamento Jovens do Prenda e os artistas Zecax, Dom Caetano e Proletário foram os primeiros convidados. O programa acontece mensalmente no primeiro domingo de cada mês.

     

    O evento faz parte da grelha de programas do Centro Recreativo e Cultural Kilamba, antigo Maria das Escrequenhas, que tem ainda “Farrar ao Antigamente” e “Show à Sexta-Feira”.

     

    Reinaugurado em Dezembro de 2001 pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, depois de longos anos voltado

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Figuras públicas mostram-se tristes pela não convocação de Bastos Kissanga nos jogos contra Eswatini e Camarões

    Depois de conhecida a lista final de convocados do técnico Pedro Gonçalves para os próximos jogos de qualificação ao Campeonato do Mundo 2026, a...

    Santo Cézar Revela Renda Mensal de Fotógrafo Profissional: “Um Milhão por Mês”

    Por: Liliana Victor Durante o programa Dia Alegre na Platina FM, o fotógrafo Santo Cézar compartilhou detalhes sobre a realidade da fotografia em Angola, revelando...

    Malunne revela interesse amoroso por um artista da nova geração: “A pessoa sabe, falamos com frequência”

    Por: Sara Rodrigues Ao que tudo indica, a menina cresceu e está de olhos em um músico da nova geração. Sem muitos detalhes adicionais, a mais...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto