- Publicidade -

More

    Sophia Buco prepara estreia da nova peça teatral “A história que marcou o sul”

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Arieth Silva
    Depois de ter produzido o musical infantil Rosas e os Espinhos, a actriz Sophia Buco está a trabalhar na produção da peça teatral “A história que marcou o sul”, que vai retratar aspectos culturais dos povos Nhaneka Humbi, com estreia prevista para o dia 06 de Novembro, no Centro de Conferências de Belas, em Luanda.
    Ao PLATINALINE, Sophia falou sobre as suas expectativas, tendo descrevido que a peça “A história que marcou o sul” trata-se da realização de um sonho porque sempre achou importante e interessante representar vários situações que marcaram África.
    “Como actriz é importante que a gente represente assuntos e questões de África, hábitos e costumes. Por outra sempre achei as histórias africanas mais interessantes, e já me andava incomodar o facto de acharem que supostamente África sempre foi vista como o continente pobre. Nesse espaço quero as cores de África bem presentes e defendidas”, disse.
    Para representar essa grande história, o elenco está formado por actores tais como: Manuel Teixeira (o grande Rei Djinene), Sérgio Oliveira (Rei dos Hereros), Emanuelson Manuel (Príncipe Tchipukika), Sophia Buco (Princesa Wassanjuca), Elizete Vasco (Princesa Honoleu), Nelma Nunes (Londi, a jovem mais linda do reino), Adilson Vunge, José Maria e Ailton Silveiro (Os Sobas) e Silvio Nascimento (Curandeiro).
    SINOPSE:
    Chegando a Angola os Nhaneka – Humbi, um grupo étnico vindo do leste da Nigéria, penetrando o território Angolano pelo norte e oriente liderados pelo Rei Djinene, isso em 1583. Tudo muda na história deste Rei quando lhe é despertado por um espírito no seu leito que lhe dizia que o seu primogênito devia ser o seu verdadeiro sucessor mesmo que este fosse uma mulher mesmo que a cultura Nhaneka dava poder ao primogénito rapaz ou do tio irmão do pai, mas nunca uma mulher, então se fosse menina o rei teria de ser sábio suficiente para convencer os seus súbditos sobre esta mudança, O rei teve 3 filhos Wasanjuka, Honoleu e Heumalo.
    Será que o Rei saberia impor-se e tornar Wasanjuka, sua filha Rainha? Onde estaria sua maior oposição? A história que marcou o sul retrata ainda alguns aspectos culturais dos povos Nhaneka Humbi.
    Uma peça de ficção e recreação qualquer semelhança com a realidade é pura casualidade ou mera coincidência.
    Share this
    Tags

    A Bombar

    Proposta de Lei dos Crimes de Vandalismo de Bens e Serviços Públicos – Quem destruir património pode ir 15 anos para a cadeia

    O Conselho de Ministros de Angola, reunido sob a orientação do Presidente João Lourenço, examinou três propostas de lei destinadas à Assembleia Nacional. Em...

    Ministro da Cultura de Angola e Maria Borges Buscam Parcerias Internacionais para Música Angolana”

    O Ministro da Cultura, Filipe Silvino de Pina Zau, recebeu em seu gabinete a renomada modelo internacional Maria Borges, que também exerce o cargo...

    JEO MC estreia-se como atleta de MMA e sagra-se campeã nacional

    Por: Helder Lourenço A gladiadora dos Reis de Rompimento Primeira Liga (RRPL), Jeorgina Ludmila, conhecida nas lides artísticas como Jeo MC, estreou-se como atleta de...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto