The Guardian critica álbum de Beyoncé e Jay Z: “calculado”

0
107

Lançado de surpresa no sábado (16/6), o álbum conjunto de Beyoncé e Jay Z, “Everything Is Love”, vem recebendo suas primeiras críticas – a maioria favorável. O jornal inglês The Guardian, no entanto, deu três estrelas para o disco.

O crítico Alexis Petridis avaliou o álbum como o encerramento de uma trilogia, que começou com “Lemonade” (2016) e seguiu com “4:44” (2017). Primeiro, Beyoncé se abriu, depois Jay Z rebateu, e agora os dois falam juntos, marcando a superação de uma crise.

“Isso não tira o conteúdo musical dos álbuns anteriores, ambos destaques artísticos nas obras de seus respectivos criadores. Mas isso faz com que eles pareçam um pouco mais obviamente calculados, sublinhando muito claramente que todo o negócio comercial é tanto um exercício de gestão de marcas quanto um talento artístico alucinante. (…) É difícil pensar em alguém que tenha capitalizado, em vantagem própria, o interesse público lascivo sobre suas vidas tão habilmente quanto fizeram os Carters”, diz o texto.

Em contrapartida, “Everything Is Love” tem um salto de 77 pontos no site Metacritic, que compila críticas profissionais. The Telegraph, The New York Times e The Independent publicaram textos positivos sobre o disco. “Com seu novo álbum como Carters, Jay Z e Beyoncé são mais uma vez uma força unida, celebrando seu sucesso em todas as frentes: artística, financeira, conjugal, erótica, histórica… Este é um território mais familiar, menos vulnerável e menos exploratório do que as zonas pelas quais Beyoncé e Jay Z se aventuraram em ‘Lemonade’ e ‘4:44′”, escreveu o NY Times.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments