- Publicidade -

More

    Vencedores do Prémio Nacional da Cultura recebem prémios

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Luanda – Os vencedores das sete categorias do Prémio Nacional de Cultura e Artes receberam sábado, em Luanda, o respectivos galardões e o diploma de mérito, numa gala onde o homenageado da noite foi o músico Mestre Kamoso, que conta com 85 anos de idade.
     

    Antes da entrega, a gala iniciou ao som do hungo do dueto Lutuima e Tony do Hungo, que interpretaram o tema “Kamoso”, de autoria do mestre Kamoso, reverenciado no acto.

    O grupo de dança Ballet Tradicional também fez-se ao show reportando ao palco o tema “Xinguilamento”.

    Durante cerca de dez minutos, o conjunto nas vestes de pescador e bessangana, interpretou o complexo e incomum ritual espiritual ligado aos cultos dos ancestrais da Ilha de Luanda.

    Esse diálogo entre o hungo, a espiritualidade e a dança estendeu-se à poesia, na voz do poeta e jornalista José Luís Mendonça, que declamou dois temas inéditos: “Sangue, suor e lágrimas” e “Terra sem cor”.

    O “transe” volveu com a apresentação em palco do quarteto lírico licenciado pelo Instituto Superior de Arte de Cuba e do grupo Grupo Kina Umoxi, ao interpretar a coreografia “Mutudy”.

     

    A noite contou com actuação da cantora Karina Santos e do cantor Eddy Tussa.

     

    Miguel Adão Filho Kamoso, o mestre Kamoso, é natural de Kassanzo, município de Icolo e Bengo, filho de Adão Banga e de Ngonga Almeida.

     

    Aos 10 anos, instruído pelo seu primo falecido Custódio, começou a tocar hungo, instrumento que também fabricava.

     

    De 1955 a 1958 serviu o exército colonial português, Goa, na Índia. Depois retomou à actividade artística, isso em 1958, tendo integrado diversos grupos carnavalescos da sua aldeia.

     

    Exímio executante do instrumento monocórdico, Mestre Kamoso é autor dos sucessos “Manguxi”, “Massacre de Icolo e Bengoe”, “Zé Eduardo”, “Kamoso Wala Ni Jeto” e outros que se celebrizaram.

     

    O artista participou em vários espectáculos realizados pelo então Conselho Nacional de Cultura e nos centros populares de cultura nos bairros de Luanda.

     

    O artista integrou também a caravana artística na visita presidencial do primeiro Presidente Angolano, António Agostinho Neto, a República de Cuba e do Congo Brazaville.

     

    Aos 85 anos não se esquece dos momentos que partilhou com outros artistas como Minguito, Kituxi e Matadidi.

     

    Os vencedores são: José Mena Abrantes (Literatura), Arlindo do Carmo Barbeitos (Investigação em ciências humanas e sociais), Kiluanji Kia Henda (Artes Plásticas), grupo Henrique Artes (Teatro), Alberto Botelho (Cinema e audiovisuais), grupo Ombembwa (Dança) e Eduardo Paim (Música).

     

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Casal presidencial passeia pelas dunas do Parque Nacional do Iona

         O Presidente da República andou de moto nas dunas do Parque Nacional do Iona. Um momento de descontracção com o qual lançou um...

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    Hildebrando de Melo na 15º Bienal de Havana em Cuba

    A 15ª Bienal de Havana, que ocorrerá de 15 de novembro de 2024 a 28 de fevereiro de 2025, contará com a presença do...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Visit arnan.me

    Mais como isto