- Publicidade -

More

    Actriz Érica Chissapa confessa estar longe de se sentir realizada

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Estreou-se no teatro com 14 anos de idade, passados 20 anos, afirma estar longe de se sentir realizada. Érica Chissapa, um dos mais famosos rostos da representação nacional e actual actriz das séries “O Bar do Gilmário” e “After Party”, fez revelou em exclusivo à Platinaline os seus maiores sonhos e desafios.

    Qual é o seu maior sonho no mundo da representação?

    Internacionalizar cada vez mais a minha carreira e fazer um papel de vilã (risos).
    Como é que a Érica surge no Bar do Gilmário? O que é mais relevante para si neste projecto e o que realmente significa esta segunda temporada do After Party?

    Bom, a minha entrada para “O Bar do Gilmário“ foi por intermédio da agência da qual eu faço parte. Foi-me feito o convite para saber se tinha algum interesse em participar no projecto em questão, eu aceitei na hora pois tinha em vista um grande desafio e a oportunidade para mostrar o meu outro lado, visto que até ao momento fiquei marcada por ser a mocinha de Angola, desafiei a mim mesma, passei pelo self-tape e depois pelo casting.

    O mais relevante é a relação que conseguimos construir nos bastidores. Está foi a chave para que o projecto funcionasse! Nós nos divertimos do primeiro ao último minuto, existe um amor, respeito, admiração, carinho e cumplicidade muito grande entre o grupo. Esta segunda temporada do After Party tem um sabor especial e diferente, e traz uma Érica mais madura. A primeira foi um desafio tanto a nível pessoal como profissional, já na segunda consegui quebrar as barreiras e senti-me completamente por dentro da comédia. Enquanto Personagem a (Ana) teve um crescimento muito grande na trama que de certeza absoluta que o público vai amar toda transformação da Ana (risos).
    Sente que é um programa acarinhado pelo público angolano? Chegam-lhe manifestações sobre o mesmo directamente? Quer destacar alguma que a tenha feito sentir especial no projecto?

    Sinto sim isso sem sombra de dúvida, as manifestações chegam-me quase que diariamente mesmo não estando em Angola. Enquanto fazíamos os lives de promoção as pessoas chamavam por mim tecendo largos elogios, “que gostam da minha versatilidade e sobretudo por me ter adaptado à saída da minha zona de conforto”. É de uma enorme gratidão, saber que o público acompanha o meu trabalho e que tem gostado da Ana e das centenas de personagens que dei vida no Bar do Gilmário.
    Como descreve a sua interação com o elenco, em particular com o Gilmário Vemba?

    A minha relação com o elenco é divinal, porque damo-nos todos muito bem, existe uma irmandade muito grande e todas as coisas lindas que já descrevi no texto acima. Com o Gilmário acabo por dizer o mesmo é um excelente ser humano, super profissional e de uma força invejável.
    A relação da Érica com o Mundo Fox tem apenas a ver com o Bar do Gilmário e o After Party ou estende-se a outros programas?

    No momento a minha ligação ao canal está ligada única e exclusivamente ao “O Bar do Gilmário“ e ao “After Party”. Mas o futuro a Deus pertence (risos).
    Para além de participar na segunda temporada do After Party, o que se pode esperar dos seus trabalhos em Angola ou para o público angolano?

    Brevemente o público angolano terá algumas surpresas, por incompatibilidade de agenda ainda não me foi possível fazer parte de nenhum dos projectos que têm sido produzidos em Angola, tão logo consiga conciliar será com enorme prazer que irei participar num projecto em Angola seja ele teatro ou em televisão.
    Tem algum projecto em carteira para o curto prazo?

    Sim…
    Participar numa novela seria do seu agrado? E haverá essa possibilidade? A última em que participou foi na Jukulumessu, certo?

    Depois de Jikulumessu, fiz uma participação numa novela cá em Portugal para a TVI “Amar Demais”. Mas, sim tenho todo interesse em participar numa telenovela.
    Neste momento vive em Portugal, mas trabalha para Angola. Inverter-se-á esta situação em breve, ou Portugal é mesmo o país onde continuará a viver e a trabalhar?

    Neste momento Portugal é a minha residência oficial, o que não me impossibilita de participar em um projecto em Angola ou em qualquer parte do mundo!

    Osvaldo
    Osvaldo
    Editor da Platina Line
    Share this
    Tags

    A Bombar

    Banco Bic abre inscrições para o crescer juntos e homenageia empresas co-investidoras

    O Banco BIC abriu nesta segunda-feira, 17 de Junho, as inscrições deste ano para ONGs, Fundações e Associações que necessitam de recursos financeiros e...

    Clénio & Clésio Gomes são os mais recentes acionistas do Luanda City, equipa recentemente promovida ao Girabola

    Clénio & Clésio Gomes são os mais recentes acionistas do Luanda City, equipa recentemente promovida ao Girabola É com imenso prazer que anunciamos a nossa...

    Jornalista Dalila Prata destaca-se no 21º Fórum Meteoclimatic no Média Workshop em Darmstadt (Alemanha)

    Por: Luizão Cabulo A jornalista angolana Dalila Prata destacou-se no 21º Fórum Meteoclimatic no Média Workshop em Darmstadt, Alemanha, representando Angola e a "TPA online"...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto