Angola gastou 88 milhões de dólares na aquisição das dez milhões de doses de vacina da Sinopharm

0
71

Segundo o ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Francisco Furtado, a aquisição desta quantidade de doses demonstra o empenho do Governo no cumprimento do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, que prevê imunizar, até ao final do ano, 60 por cento da população adulta.

Em declarações à imprensa, após ter testemunhado a chegada de três milhões de doses da vacina Sinopharm no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, Francisco Furtado reafirmou que “o país tem vacinas suficientes”.

Além de ter vacinas suficientes para imunizar a população adulta, segundo o também coordenador nacional da Comissão Multissectorial para Prevenção e Combate à Covid-19, Angola tem criadas as condições para a conservação e transportação das mesmas.

Em relação ao processo de vacinação que decorre em todo o país, Francisco Furtado disse que a adesão aos postos é cada vez mais satisfatória, sublinhando que no sábado passado foram vacinadas mais de 30 mil pessoas.

“Os cidadãos acima de 18 anos de idade devem dirigir-se aos postos de vacinação de modo a permitir o corte da cadeia de transmissão do vírus no país e o retorno à vida normal de toda a população”, apelou.

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, referiu que o único factor que vai permitir ao Executivo atingir os objectivos do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 é apenas a adesão da população aos postos de vacinação.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments