- Publicidade -

More

    Ante-estreia de Mwana Nketo reafirma qualidade da produção nacional

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Por: Stella Cortêz
    Fotos: Armando Teodoro

    “Mwana Nketo” é um filme do realizador angolano Satanha Cinéfilo, que conta a narrativa de dois jovens de diferentes etnias que têm de desafiar as suas culturas para poderem viver o seu amor em meio a todas as contradições possíveis. Teve a sua ante-estreia ontem, 5 de Agosto, no cinema angolano.

    O longa-metragem, que reuniu entidades governamentais entre os quais, o Vice-presidente da República, Bornito de Sousa, bem como figuras públicas e personalidades ligadas à área cinematográfica, aborda não somente o amor, mas também temas ligados ao resgate da valorização da cultura angolana, como explicou Satanha Cinéfilo, quando falava sobre a idealização do mesmo.

    “Mwana Nketo surgiu a partir de um facto real. Fui convidado por uma colega pertencente à tribo Kwanhama, para acompanhar uma cerimónia tradicional denominada ‘Efico’, que é a fase da transição de adolescência para a fase adulta, aquilo chamou a minha atenção, peguei no telefone e fui registrando todos os factos, depois de algum tempo fiz um documentário e depois fiz o filme”, explicou o realizador.

    Lélis Twevekamba, que dá vida ao personagem Massala, falou sobre os desafios de trabalhar fora da sua zona de conforto (Luanda), bem como interpretar um jovem de origem Bakongo.

    “O gravar fora da zona de conforto tem algumas complexidades, não só em termos de localidades e os caminhos onde gravamos que não eram dos mais fáceis, e depois houve momentos em que tinha muita chuva e os caminhos ficavam intransitáveis, a deslocação era a pé. Não obstante a isso, a interpretação do próprio personagem, linguagem, cultura e a própria história acabam por ser diferentes dos outros que já tinha executado, então, tudo isso fez com que o trabalho fosse abordado de outra forma”, confessou Lélis.

    Já Evanilde Ferreira, que vestiu o personagem da Nakakalepo, além de toda emoção pelo brilhante trabalho apresentando, não deixou de relembrar as dificuldades passadas durante a gravação do filme.

    “Algo que até ao momento não consegui digerir, porque foi a primeira vez que tive contacto com o filme completo e consigo notar que realmente trabalhamos as pessoas não têm noção do que nós passamos para atingirmos a qualidade apresentada nestes filmes, passamos por situações menos boas, mas acredito que conseguimos atingir as expectativas do público”.

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Henrique Sungo e Filipe Anjos apresentam o seu novo projeto documental intitulado “Aspiracionalismo”.

    Depois de estrear na cidade de Londres, agora é a vez da cidade da Kianda receber a Santano Produções, uma produtora audiovisual do angolano...

    Fábio Hustle admite que namoraria com Malune e revela em Live que teve 14 ex-namoradas

    Por: Helder Lourenço Na noite desta quinta-feira (18), durante uma animada Live no TikTok com a participação de 3-Fine, Elisandra Elly e outros influenciadores, o...

    Conheça Legoo, única plataforma nacional de venda de ingressos que transfere dinheiro dos promotores em 24 horas

    Criar um evento e ver o seu rendimento nunca foi tão fácil, e por esta razão, a “Legoo”, plataforma angolana lançada hoje (18) no...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto