O Executivo angolano vai fomentar o investimento empresarial na fabricação de materiais de construção civil, conforme garantiu o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes.

O ministro, que falava à imprensa, esta quinta-feira, 10 de Junho, durante a visita de dois dias que o Presidente da República, realiza na província do Bengo, assegurou que esta aposta vai conhecer sucessos nos próximos tempos, apesar do actual momento de crise.

“O país, com a graça de Deus e a sabedoria que seguramente temos na liderança, vai continuar a trilhar no caminho do desenvolvimento, e entidades que se dedicam a esse tipo de actividade vão aproveitar aquilo que o mercado precisa. Nós vamos continuar a construir casas e infra-estruturas que vão precisar desses materiais”, acrescentou.

Nesta sexta-feira, 11 de Junho, no quadro da visita de dois dias que realiza em Caxito, na província do Bengo, o Presidente da República vai constatar o funcionamento de uma fábrica de materiais de construção civil, “um importante investimento do sector que já possui capacidade de exportação”, frisou o ministro Victor Fernandes.

“É um player importante, não deverá ser o único. Nós queremos fomentar o aparecimento de outras entidades para efeitos de concorrência, mas estamos satisfeitos com a produção que daí vêm”, frisou.

Da agenda do Presidente da República, João Lourenço, consta também uma visita à Fazenda Filomena, um importante investimento na produção de ovos na província.

Apesar de o país não ser ainda auto-suficiente na produção de ovos, Victor Fernandes disse que este investimento representa um incentivo para que apareçam outros investidores com a mesma ou maior capacidade produtiva.

O ponto mais alto das actividades será a reunião do Conselho de Governação Local que o Titular do Poder Executivo vai orientar.

O Conselho de Governação Local é um órgão auxiliar e colegial do Presidente da República na formulação e acompanhamento da execução das políticas de governação da Administração local do Estado.

O orgão reúne-se duas vezes ao ano, sob direcção do Presidente da República, e dele fazem parte o Vice Presidente da República, os Ministros de Estado, titulares de Departamentos Ministeriais, os Governadores provinciais e outras entidades.