- Publicidade -
InícioLifestyleCenas incríveisCuriosidades: Artistas da música angolana que começaram na dança

Curiosidades: Artistas da música angolana que começaram na dança

- Publicidade -

Por: Sued de Oliveira

Geralmente, os artistas são pessoas eruditas, com ideias vastas e abertas ao mundo, sendo comum entre eles o processo de reinvenção que dá lugar a grandes mudanças e é por isso que hoje trazemos uma lista de alguns cantores angolanos que começaram na dança.

CABO SNOOP

cabo snoopConhecido pela sua performance única, Cabo Snoop é um genuíno produto do Break Dance. Antes música, o jovem actuava como bailarino com o grupo “Crazy Boyz” e juntos se apresentavam em vários festivais intercolegiais e vários outros eventos. Em algumas entrevistas, o cantor já confessou que ainda tem o bichinho da dança dentro de si.

MOIKANOS

MoikanosCertamente que são muitas as pessoas que já dançaram ao som das músicas Impró, Debe que Debe, Mata que mata e Dia de Tchilo, estes que são os sucessos dos meninos que, quando estão em palco, deixam o público ao delírio pela boa disposição que transmitem. Porém antes do microfone ser o principal instrumento usado pelo grupo para passar a sua mensagem, a dança fazia o seu mundo e já foram muitas vezes considerados pelo público como sendo os melhores bailarinos do mercado.

TITICA

TiticaTicni é hoje é uma das maiores referências da música angolana, é conhecida no estrangeiro, encanta em vários palcos, mas tudo começou com passos de dança. A nossa Diva começou a carreira no grupo de dançarinas da cantora Noite Dia e, de quando em vez, trabalhava com a malograda Própria Lixa, experimentou o microfone quando lançou o single “Chão”, a sua estreia, e daí não parou mais.

CAGE ONE

Cage OneEste é daqueles artistas que podemos tratar por “multi-talentosos”, por agregar no seu perfil várias qualidades que o distinguem de muitos, mas você sabia que o protagonista de hits Inuvé, Meu Tipo de Rapper, Facebook, Caíste do Céu e muitos outros começou o seu percurso como bailarino de Break Dance?! Pois é, parece que tem algo em comum com Cabo Snoop. E, assim como Cabo Snoop, foi na música onde Cage One estava destinado a brilhar caso não brilhasse como cantor.

PILUKAS

PilukasComeçaram a carreira artística como bailarinos acompanhando o cantor Francis Boy, um tempo depois começaram a fazer apresentações por conta própria e participaram de vários videoclipes de artistas da nossa praça. De seguida, começaram a trabalhar com C4 Pedro e hoje actuam como cantores e já contam com uma música popular nas lides, o “Gwara Wara”.

Helder Pedrohttp://www.afacc16.org
HÉLDER PEDRO, DE COBRADOR DE TÁXI A PROMESSA DA TV NACIONAL Há alguns meses que a televisão nacional ganhou um novo rosto. Hélder Pedro é o “platinado” que todos os sábados apresenta o mais recente programa de televisão sobre o jet7 angolano, no canal Jango Magic, da operadora DStv. A voz naturalmente colocada e a dicção não deixam margem para dúvidas de que a vocação radiofónica está-lhe no ADN. Apesar de ter optado por estudar Ciências Físicas e Biológicas no ensino médio, Hélder era apelidado pelos colegas de o “Bartolomeu da sala”, numa clara comparação a Ernesto Bartolomeu, famoso apresentador do telejornal da TPA 1. Várias foram as vezes que o jovem ouviu dizer que estava a perder-se no curso errado, porque “tinha um grande potencial para o jornalismo”, disse em entrevista à BANTUMEN. Num teste às suas capacidades, em 2008, decidiu criar a Rádio One, onde o seu quarto era o estúdio e os vizinhos a audiência. Uma coluna no terraço e estava criada a primeira rádio a ser emitida no município de Cacuaco. “Tudo o que eu falasse, as pessoas que viviam nos arredores da casa ouviam. O programa da Rádio One começava às 18 horas e tinha como convidados os meus irmãos e primo. O projecto surge com o intuito de entreter as noites da nossa vizinhança, uma vez que havia muita bandidagem no bairro e a zona era muito silenciosa.” Mas antes de chegar às televisões do país através do semanal “Platinando”, as curvas e contra-curvas da vida de Hélder levaram-no a ser pedreiro, cobrador de táxi, taxista e segurança num quintal do pai. Mas a perseverança está-lhe impressa no caracter. Em 2012, o “Bartolomeu da sala” conseguiu chegar à redação da Platina Line, através do pai que conhecia um dos funcionários da empresa. “Por ser bom e talentoso, passei no casting. Comecei como repórter, passei de seguida a fazer o programa de rádio na Kairós e fui promovido mais tarde para apresentador de TV, fazendo até hoje o programa “Platinando” com a minha colega Rosa de Sousa.” Um ano mais tarde, a responsabilidade do jovem trabalhador-estudante tornou-se demasiado pesada e foi necessário optar entre as várias actividades que desenvolvia ao mesmo tempo. “Estudava na Utanga do Capolo, fazia o curso de Electrónica e Telecomunicações e era difícil conciliar os estudos, serviço de táxi “não personalizado” e a Platina Line. Larguei o táxi e os estudos por falta de apoio, pois nessa altura o meu pai já não tinha condições para sustentar os meus estudos. E eu que sempre pensei que ser estudante universitário fosse um mar de rosas e que fosse principalmente fácil pagar as propinas, enganei-me!” Depois de dois anos dedicados à comunicação, Hélder decide voltar a estudar e é actualmente aluno da Universidade Independente de Angola, no curso de Ciências da Comunicação. Numa breve análise à liberdade de expressão dos meios de comunicação nacionais, Hélder Pedro diz que a “Platina Line veio revolucionar a comunicação social em Angola, em particular o mundo do entretenimento. Mas, como infelizmente a nossa sociedade ainda não tem uma mente tão aberta neste campo, encaramos certas informações como abusos contra identidade, o que impossibilita a liberdade de comunicação e muitas vezes de expressão. Como resultado, muitos jornalistas, comunicólogos e não só, vêem-se na obrigação de omitirem determinadas informações”, explica. Entre o online e a TV não consegue designar um preferido e garante que as duas categorias têm as suas vantagens. No entanto, os seus objectivos centram-se em chegar à cadeira de pivô de telejornal e, quem sabe, ser o sucessor do ídolo Ernesto Bartolomeu.
- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments