- Publicidade -

Visit arnan.me
More

    DA VEJÚ Jovem Rapper e Professor Universitário.

    em

    |

    Visualizações

    and

    comentarios

    Desde muito cedo gostou de cantar, passando a imitar músicos como, os KASSAV, BOSS AC, BLACK COMPANY E SSP. O ano de 1998 foi o ponto de partida para começar a trabalhar activamente no mundo da música. “Foi por influência do meu primo NIKE BUSY que começamos a bumbar, e criamos um grupo de R&B. Mas passado algum tempo notamos que não tínhamos jeito para o canto, e acabamos por cair no Rap, pois os grupos que existiam naquela altura, como é o caso dos SSP, BLACK COMPANY e outros, acabaram por nos inspirar para então podermos fazer Rap”. Disse DAVEJÚ em entrevista a Platina Line.

    Começou a cantar aos 17 anos de idade e está ligado ao Rap há 14 anos. O rapper, produtor e compositor de 31 anos de idade, tem como fonte de inspiração músicos como BOSS AC, GABRIEL PENSADOR, VALET, DUAS CARAS DE MOÇAMBIQUE, NAZ, JAY Z 2PAC. Cá em angola, ARMY SQUAD KALIBRADOS, OS MESS e DJI TAFINHA. “Apesar do TAFINHA ser mais novo do que eu, gosto do que ele faz. É um Rap com influência do R&B, e o que faço não foge muito disso. Já nos MESS gosto do SOSSY e KILLA HILL. Portanto gosto muito do rap nacional”.

    As suas músicas baseiam-se em sua vivência. Fala de amor, tristezas e alegrias. “Acredito que aquilo que falo nas minhas músicas é igual a vivência de muito angolanos, portanto falo do quotidiano”.

    Para o rapper o movimento esta a crescer muito, porque actualmente é o estilo de música que mais obras põem no mercado. “Só neste momento em que estou a ser entrevistado, já deve ter alguém a postar uma música na Internet. Portanto todas as semanas e todos os meses há sempre uma música nova. E além de haver este aumento na quantidade também há aumento na qualidade. A prova disso é que já temos músicos angolanos que já ganharam prémios internacionais, com é o caso dos KALIBRADOS e SSP. Então acredito que a musica rap esta no bom caminho”.

    Quanto ao valor que o Rap deveria receber, DAVEJÚ acha que ainda não receberam. “Acho que ainda há um grande défice da música Rap principalmente, de passarem na televisão. Mas felizmente o estilo está mais nas ruas, porque houve essa onda das Mixtape, e tem muitos artistas que têm estado a aparecer mesmo sem aparecerem em grande nas Mídias, falo do NGA e o ELENCO DE LUXO que é a nova febre. E isto tem estado a ajudar muitos rappers, a divulgarem os seus produtos de uma forma independente, sem depender da Mídia”. Relactivamente aos conteúdos que os músicos rappers abordam em suas músicas, DAVEJÚ, acha que talvez falta-lhes mais originalidade, pois os rappers não são muito reais. Não falam muito sobre suas vidas.

    DAVEJÚ ainda salientou, que desde que Hip Hop é Hip Hop, sempre houve biffes. Em alguns casos são positivos e em outros não. “Eu pessoalmente não sou de biffes, porque sempre fui pacífico. Portanto é muito difícil ser rapper, porque a medida em que nos tornamos mais expostos, vão aparecendo pessoas que gostam do nosso trabalho e outras que não gostam. E as que não gostam, acabam por mandar alguns biffes ou linhas. E o ideal é não responder, procuro evitar. É normal que hajam sempre críticas”.

    Captura_de_ecra_2013-08-20_as_14.57.54

    Quanto as dificuldades para poder se firmar no Rap, DAVEJÚ afirma que há sempre e muita. “De princípio quando nós começamos a fazer Rap, existiam poucos estúdios e para gravar uma música era difícil lembro-me que eu e o meu primo BUZY poupávamos o dinheiro para o táxi, e juntávamos, para depois de alguns meses podermos pagar os estúdios. Mas valeu a pena, foi um sacrifício que nos fazíamos. Alem disso sendo músico independente, pondo uma música no mercado não é fácil, é preciso muito esforço do ponto de vista financeiro e não só. Portanto são essas dificuldades que nós encontramos”. DAVEJÚ conta no seu reportório com um álbum, NADA MAIS QUE HIP HOP lançado em 2008, algumas Mix tapes, intituladas: RAPRESENTAR vol. 1, lançada em 2009, e em 2011 publica o vol. 2. EM 2012 lança um EP intitulado CLASSISÍSMO com o seu primo NIKY BUSY, que segundo o rapper teve uma boa aceitação, e umas das músicas que mais tocou na Mídia, foi MISS INDEPENDENTE. No princípio deste lançou a Mixtape RAPRESENTAR vol. 3 que é o exterminador implacável. Mas desta vez em formato digital, só pela Internet. Felizmente também teve uma boa recepção, pois houve muitos Dawn Loads.

    Estão a trabalhar em um projecto que será lançado na Internet este mês. Será uma Mixtape colaborativa de DAVEJÚ e o rapper ESPIRÀCULO. Em Outubro do ano corrente, o rapper DAVEJÚ promete estar na Praça da Independência para o lançamento de mais uma Mixtape a solo. DAVEJÚ considera-se um rap. faço Hip Hop mas considero-me Rap”.

    Além de cantar o rapper é Professor de Francês na Universidade UTANGA há cinco (5) anos. “É para mim uma experiência boa, pois é o meu outro lado. Pese embora é uma actividade profissional que não tem muito a ver com o Rap, mas eu faço porque gosto de dar aulas. Realçar que há uma semelhança porque um Professor é uma pessoa que transmite conhecimentos e informações, que é a mesma coisa que um rapper faz”. Concluiu DAVEJÚ.

    Texto: Josias Sorte

    Share this
    Tags

    A Bombar

    Supermercado O Patriota Realiza Primeira Edição do Projeto Social ‘Sopa Solidária Patriótica’ e Distribui 100 Cestas Básicas”

    O supermercado "O Patriota", anteriormente conhecido como Supermercado BIG ONE Patriota, demonstrou um exemplo inspirador de solidariedade ao realizar a primeira edição do projeto...

    Casal presidencial passeia pelas dunas do Parque Nacional do Iona

         O Presidente da República andou de moto nas dunas do Parque Nacional do Iona. Um momento de descontracção com o qual lançou um...

    TAAG põe fim a acordo com Hi-Fly e volta a assegurar na totalidade voos Luanda-Lisboa

    No seguimento do plano de manutenção e recuperação da frota e, no sentido de responder melhor às necessidades do mercado e a estratégia de...

    - Publicidade -

    Artigos Recentes

    - Publicidade -

    Mais como isto