Em comunicado a que o Jornal de Angola teve acesso, o MIREX fez saber que por via de sua representação diplomática naquele país, foi notificado da acusação do Ministério Público Cubano, por supostos factos criminais imputados ao cidadão angolano Armindo Jeremias, pelo que tem seguido o desenrolar do processo, que ainda não tramitou em julgado.

O MIREX, explica a nota, tomou conhecimento e tem acompanhado com bastante atenção o processo que envolve o estudante bolseiro em Cuba.

Dados apurados por este Jornal dão conta que o Embaixador de Angola em Cuba já visitou o estudante na prisão onde se encontra e o processo está a seguir os trâmites judiciais normais.

“O Ministério das Relações Exteriores tomou igualmente conhecimento de um suposto caso criminal imputado a outro bolseiro angolano, Herculano Chinjeu, estando também a missâo diplomática a prestar toda a assistência jurídica ao mesmo”, avança o comunicado.

O MIREX, acrescenta o comunicado, assegura à sociedade angolana e não só que, no âmbito das excelentes relações de amizade e de cooperação existentes entre a República de Angola e a Republica de Cuba, tudo está a ser feito no sentido de garantir que os direitos dos cidadãos angolanos sejam salvaguardados.